vários tipos de temperos

Por mais simples que seja, qualquer refeição pode se tornar inesquecível. Basta conhecer bem os tipos de temperos existentes para conseguir incrementar até o seu arroz e feijão do dia a dia.

Ervas, condimentos, pimentas e especiarias são responsáveis por enriquecer os alimentos com incríveis aromas e sabores. Inclusive, mesmo os ingredientes mais caros e refinados podem ficar sem graça se os temperos não forem utilizados corretamente.

Então, quer conhecer alguns dos principais tipos de temperos que você não pode deixar de usar nas suas preparações? Continue esta leitura!

Orégano

O orégano é uma erva que pode ser usada tanto em sua forma fresca quanto seca (desidratada). Apesar de ser muito associado associadas às pizzas e massas, ele também vai bem em vários outros preparos, como batatas assadas, receitas com molhos brancos ou peito de frango.

No entanto, é preciso tomar um pouco de cuidado. Como o seu sabor é bem marcante, o orégano pode sobressair nas receitas se usado em excesso. Por isso, especialmente em pratos mais delicados, é indicado evitar o uso ou ter atenção à quantidade. É o caso das receitas com peixes e frutos do mar, por exemplo.

Alecrim

Por ser resistente a altas temperaturas, o alecrim é uma erva ideal para ir ao forno, podendo ser incluído em marinadas, carnes e batatas assadas. Seu aroma inconfundível vai bem com porco, coelho, cordeiro e peixe — no entanto, use-o com bastante cautela, pois seu sabor é enjoativo para algumas pessoas. Ele também pode ser encontrado nas versões fresca e desidratada.

Um outro uso muito interessante para o alecrim é a aromatização de vinagres e azeites, que ficam ideais para serem usados com diferentes finalidades. Quando for dourar um salmão na frigideira, por exemplo, experimente juntar um pouco de alecrim à manteiga. O sabor vai te surpreender!

Folha de louro

É impossível falar de louro e não se lembrar de feijoada, não é mesmo? Afinal, a iguaria brasileira simplesmente não é a mesma se essa folha tão conhecida não for incluída no caldeirão! Mas o que muita gente não sabe é que a folha de louro também vai muito bem com outros preparos com cozimento, como sopas, molhos e ensopados.

Lembre-se apenas de sempre remover as folhas de louro antes de servir o prato, já que sua textura não é a ideal para consumo. Apenas o aroma já é suficiente para realçar o melhor dos outros ingredientes.

Noz-moscada

A noz-moscada é uma especiaria oriunda da Índia e da Indonésia que caiu no gosto do ocidente. O motivo é que o seu sabor levemente adstringente é capaz de harmonizar de forma surpreendente tanto com pratos doces quanto salgados.

Um uso bem clássico da noz-moscada é no molho bechamel, em purês e em outras preparações com manteiga e leite. Mas também é possível usá-la em compotas de frutas e em tortas doces, que necessitem de muitas especiarias — como a pumpkin pie (ou torta de abóbora), muito consumida pelos norte-americanos no dia de Ação de Graças.

A noz-moscada pode ser adquirida em pó ou pode ser ralada na hora da execução da receita, o que é mais indicado. De toda forma, tenha atenção, porque apenas uma pitadinha é suficiente!

Manjericão

O manjericão é outro dos tipos de temperos que marca presença onde quer que seja usado. Um exemplo é a pizza margherita e o molho pesto.

Para incluí-lo em mais preparos, aposte em tomates assados, saladas, mussarela de búfala e alguns frutos do mar, como a lagosta. E, para potencializar ainda mais o sabor e não descaracterizar as propriedades dessa erva, a dica é rasgas suas folhas frescas, em vez de picá-las com a faca.

Alho e cebola

Essa dupla imbatível é o tempero campeão do Brasil. Seja na hora de fazer o arroz, seja para refogar o feijão ou para preparar qualquer outro prato em uma panela bem quente, não há melhor forma de iniciar do que dourando bem esses dois ingredientes! Só é preciso cuidado para não deixá-los queimar, pois isso pode deixar toda a receita com um sabor bem amargo.

Cebolinha

Que receita brasileira que não tem na sua lista de ingredientes o famoso cheiro verde? Pois esse ingrediente quase mágico nada mais é do que a união da salsinha com a famosa cebolinha, tão presente nas residências de todo o país.

A cebolinha picada é muito usada em omeletes, saladas, vinagrete, patês e mais uma infinidade de outras preparações. Por ser muito delicada, é ótima para ser usada em pratos frescos, crus e servidos frios. Já se a ideia for utilizá-la em um prato quente, o ideal é deixá-la pouco tempo no forno, ou mesmo incluí-lo apenas na hora da finalização. Assim, você consegue deixar o prato com um frescor muito especial, mesmo que a receita tenha uma quantidade maior de gordura.

Pimenta-do-reino

Ainda que no Brasil a pimenta-do-reino mais utilizada seja a preta, também é possível encontrar esse ingrediente nas versões verde, branca e vermelha. E a diferença entre elas, além do sabor, é o tempo de maturação e o modo de preparo até chegar à comercialização.

A versão preta é usada praticamente em todo tipo de preparo de carnes, aves, purês e vegetais, muito mais com o motivo de realçar as notas de sabores do que de oferecer picância. Já a pimenta-do-reino branca é mais indicada para peixes e frutos do mar.

O tipo verde é mais encontrado em conservas e chega ao consumidor de forma bem aromática, enquanto a pimenta-do-reino vermelha é colhida já na fase madura e, por isso, é bem difícil de ser encontrada.

Como você viu, conhecer os variados tipos de temperos é fundamental para inovar nas receitas e surpreender tanto a sua família quanto os convidados. Agora, para organizar tantas ervas e especiarias, nada é melhor do que fazer uso de um prático e charmoso porta-temperos! Assim, além de ter tudo de que precisa sempre à mão, você ainda decora a sua cozinha e mostra para todos o quanto é entendido do assunto!

Então, gostou deste conteúdo? Se quiser outras dicas para impressionar ainda mais na cozinha, conheça também os 5 melhores petiscos rápidos para convidados!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This