casa utilizando planta artificial ou natural

Decorar a casa com plantas e flores é uma ótima forma de renovar os ambientes. Elas contribuem para tornar qualquer espaço mais colorido e aconchegante. No entanto, muitos esbarram na dúvida sobre que tipo escolher: planta artificial ou natural?

A planta natural requer mais tempo e dedicação e necessita de cuidados, como regas frequentes e podas, ou seja, dá muito mais trabalho — porém, mais satisfação. As artificiais, por sua vez, quando não são idênticas às naturais, tornam o ambiente com um aspecto “cafona”. Mas não se preocupe, pois existem plantas artificiais muito bem-feitas e que são facilmente confundidas com as naturais.

Neste post,

Quais os cuidados que devemos ter com plantas naturais?

As plantas e flores naturais são visivelmente mais viçosas e bonitas que as artificiais — por mais bem-feitas que sejam. No entanto, de nada adianta gastar uma boa quantia com um exemplar natural que necessite de cuidados, se você não puder perder algum tempo do dia com ele.

As plantas naturais dão trabalho e exigem dedicação e um certo conhecimento sobre cada espécie, visto que precisam ser colocadas em ambientes adequados e receber regas suficientes, por exemplo. Confira os principais cuidados!

Manter a iluminação adequada

As plantas necessitam de luz para seu crescimento e manutenção. A falta de luz, junto com a falta de irrigação, é um dos maiores erros que se comete nos cuidados com as plantas. Muitas vezes uma boa solução para o problema é a utilização de lâmpadas incandescentes que imitam a luz natural.

Garantir a temperatura ideal

Uma grande parte de plantas de interior não tolera bem a mudança de temperatura, responsável por paralisar o crescimento e causar quedas de folhas.

Assegurar a umidade atmosférica

A umidade atmosférica é essencial para o crescimento ideal das plantas de interiores. Quando a umidade da planta não está adequada, ela responde com uma coloração amarelada e queda das folhas.

Irrigar de acordo com as necessidades

Aquela plantinha que você acabou de comprar e deseja muito vê-la crescer só vai corresponder se for devidamente irrigada. A planta em crescimento necessita muito mais de irrigação do que aquela que está em “repouso” vegetativo.

A espécie que floresce em alguns meses do ano precisa ser mais regada quando está florescendo do que nos períodos sem flor. Uma boa dica para saber se sua planta precisa ser regada, é colocar o dedo na terra: se estiver seca, necessita ser regada.

Adubar conforme a orientação do fornecedor

Adubar sua planta é muito importante para que ela se mantenha sempre bonita e frondosa. Geralmente, ao adquirir a planta, o comprador recebe uma série de orientações do fornecedor sobre os cuidados com ela. Entre eles, estão o número de regas, o melhor fertilizante e como adubá-la adequadamente.

Para seu conhecimento, existem no comércio adubos feitos especialmente para “plantas flor” (Prímula, Azaleia, Saintpáulia, Begônia etc.) e para as “plantas verdes” (Hera, Dracena, Monstera, Schefflera, Aglaonema, Aralia etc.).

Limpar com frequência

A limpeza regular das plantas é muito importante tanto por beneficiar a planta quanto por razões estéticas e de saúde. Para limpá-la, basta utilizar um pano umedecido com água. Após a remoção do pó, é necessário borrifar água. No entanto, existem espécies que não devem ser limpas dessa forma, mas sim com uma escova macia. É o caso de Elkhorn, Begónia, Saintpaulia e Violeta Africana.

Quais plantas naturais são mais comuns na decoração de interiores?

São elas: aglaonema, antúrio, árvore da felicidade, azaleia, bambu da sorte, begônia, bromélia, cacto, calatheas, cróton, espada de São Jorge, jiboia, lírio da paz, orquídea, ráfis, samambaia, suculentas, entre outras.

Como não errar com as plantas artificiais?

Hoje em dia, algumas plantas artificiais são confeccionadas com tamanha perfeição que confundem qualquer um, visto que os modelos estão cada dia mais realistas.

Essa opção está super em alta e é considerada uma excelente alternativa para decorar e dar mais vida aos espaços. Para quem não dispõe de tempo para se dedicar aos cuidados com as naturais, as artificiais dão conta do recado.

Outra questão importante é que a planta artificial não precisa de luminosidade, ou seja, ela pode decorar qualquer ambiente da casa e, por isso, é um recurso cada vez mais utilizado por decoradores de interiores.

Escolha bem o vaso

Um bom artifício para que as plantas artificiais se aproximem cada vez mais das plantas naturais é a escolha certa do vaso. É essencial escolher o vaso adequado. Opte por modelos que tenham artefatos naturais, como cascalho, por exemplo, para dar um toque real à planta.

Fique atento ao material

Para não prejudicar a decoração, é importante escolher com muito cuidado as plantas artificiais que serão utilizadas na sua casa. É essencial ficar atento ao material utilizado!

Uma das melhores opções de materiais para confecção de planta artificial é o silicone. Além de não desbotar com facilidade, ele tem uma textura que se assemelha muito com uma planta real e é bem fácil de limpar.

Fique atento ao tom das cores e escolha aquele que se assemelha ao das plantas naturais. Desse modo, você evita aquela aparência artificial e consegue um visual bem próximo ao natural.

Faça você mesmo

Sabia que esse tipo de trabalho é bem fácil de ser feito? Arranjos sob medida, mesmo para quem não tem experiência, são bem simples de serem feitos. O que não faltam são vídeos no YouTube ensinando o passo a passo. Vale conferir!

Mantenha sua planta artificial sempre limpa

Não se esqueça de tirar a poeira das plantas diariamente junto com os outros itens da casa. Elas pegam muita sujeira e ficam com uma péssima aparência. Para limpá-las, basta passar um pano úmido.

Como você pôde conferir no artigo, planta artificial ou natural são duas boas opções de decoração. No entanto, é necessário que você avalie qual das duas tem mais a ver com o seu dia a dia. Para quem ama planta e vê os cuidados com ela como uma terapia, vale investir em algumas espécies.

E você, tem plantas em casa? Gostaria de compartilhar algumas dicas com quem está em dúvida sobre as duas opções? Então deixe um comentário e divida com a gente suas experiências!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This