amigos no happy hour em casa

Tudo que você precisa saber para organizar happy hour em casa

Ter a presença dos amigos em casa torna o lar ainda mais especial. Entre conversas, risadas e lembranças, é possível aproximar laços e criar experiências inesquecíveis. Além dos tradicionais almoços, jantares e churrascos, há outra excelente opção: o happy hour em casa.

A reunião acontece, normalmente, na rua, mas nada impede que ela ocorra no seu lar. Há muitos benefícios nessa decisão e o planejamento e a execução não são tão complicados quanto parecem.

Quer realizar um happy hour em casa sem dificuldades? Então, continue lendo e descubra tudo!

1. Por que fazer um happy hour em casa?

Tradicionalmente, o happy hour acontece naquele bar ou restaurante perto da empresa ou em um lugar que é viável para todos. Depois do trabalho, é a hora de se sentar à mesa e pedir para o garçom trazer porções e bebidas.

Contudo, quem adora receber visitas em casa pode e deve explorar a alternativa do happy hour no próprio lar. A opção é cheia de vantagens, tanto para quem chega quanto para quem recebe. Quer ver os benefícios?

Reúne os amigos

O happy hour é uma hora para estar com pessoas queridas, mas ao fazê-lo em casa, é mais fácil selecionar a lista de convidados. Ou seja, você consegue garantir que somente quem for especial faça parte do papo e desse momento único.

Além de tudo, é um ótimo jeito de juntar quem não trabalha no mesmo lugar, por exemplo. A casa funciona como um ponto de encontro, em que as pessoas próximas se reencontram com facilidade.

É uma excelente oportunidade para recepcionar os amigos de diferentes fases da vida sem que a participação seja inconveniente para ninguém.

Ajuda a sair da rotina

Receber amigos em casa é muito bom e é melhor ainda quando dá aquela quebra na rotina. Seja no meio da semana ou depois de longas jornadas de trabalho, contar com bom papo, companhia agradável e momentos divertidos faz toda a diferença.

Esse é um jeito especial e prático de fazer com que os seus dias não sejam todos iguais. Com o happy hour em casa, o lar ganha nova vida e você sai do modo automático de só curtir o descanso aos finais de semana ou nas férias.

Como não requer grandes esforços, a pequena reunião não atrapalhará o dia seguinte e nem exigirá um dia inteiro exclusivamente dedicado para a sua preparação.

Traz segurança e conforto

Principalmente nas metrópoles, a segurança é uma preocupação constante. Quando cai a noite, esse aspecto se torna especialmente importante. Pelo receio com o ambiente, muita gente deixa de aproveitar o happy hour da forma como deveria.

Também é preciso se lembrar de que, por mais descontraído que seja, o bar nunca é tão confortável quanto o sofá de uma sala ampla ou quanto uma varanda fresca. Com isso, transferir a reunião para a área residencial significa unir, de uma só vez, o conforto e o bem-estar a um nível de segurança elevado.

Garante a diversão estendida

Escolher um lugar tradicional para realizar o encontro, muitas vezes, é igual a ter que se preocupar com o estacionamento que fecha ou com o transporte particular que fica escasso. Em algumas cidades, encontrar um táxi vago depois de determinado horário é tarefa quase impossível. Para completar, os bares e restaurantes têm hora certa para fechar.

Tudo isso contribui para abreviar o momento de relaxamento. Justamente quando a conversa fica interessante, é chegada a hora de partir. Ao reunir as pessoas queridas em casa, isso é diferente.

Ainda que seja importante respeitar certos limites — até mesmo pelo trabalho no dia seguinte —, há uma flexibilidade bem maior. Com isso, o aproveitamento do encontro também aumenta.

Oferece total personalização

Depois que todos chegam a um consenso sobre onde ir para confraternizar, talvez ocorra de o menu não ter uma opção vegetariana ou o rótulo de cerveja preferido de um dos integrantes da mesa. A situação não chega a estragar a reunião, mas é muito inconveniente.

Quem se reúne no lar, por outro lado, tem a chance de aproveitar a total personalização. Dá para planejar o que será servido, a decoração e até a música que tocará. Com isso, todos sairão satisfeitos!

2. Como organizar um happy hour em casa?

Agora que já se convenceu dos benefícios de realizar a reunião em seu lar, é o momento de se preparar para a organização. O cuidado com a etapa faz a diferença para que tudo saia de um jeito tranquilo, divertido e longe de preocupações.

Apesar de parecer complexo, é um processo que não exige mais do que bom planejamento e conhecimento sobre quem virá à reunião. A seguir, veja o que levar em consideração e não erre.

Escolha o lugar certo

Para começar, é interessante definir onde o happy hour vai acontecer. A sala de jantar não é a escolha adequada por se tratar de um ambiente formal, voltado para um jantar em família. Em vez disso, é melhor fazer a reunião na sala de estar ou até na área externa. Se tiver uma churrasqueira ou um espaço gourmet, a varanda é uma excelente escolha.

Depois de determinar o lugar, é hora de pensar em arrumá-lo para a ocasião. Na sala, maximize os assentos, de modo a comportar o seu número de convidados. Se a área externa foi a escolhida, não se esqueça de deixar tudo bem limpo, organizado e com excelente estrutura.

Defina os detalhes práticos

Na sequência, pense nos detalhes práticos da reunião. Elabore a lista de convidados e tenha cuidado para que o número de pessoas seja condizente com o espaço disponível em sua casa.

Depois, comece a pensar na data e no horário. O dia deve ser escolhido de modo que a maior parte possa comparecer. Vale criar grupos online para que os convocados votem em qual é a data conveniente.

Já o horário pode ser um pouco depois das 18h. Apesar de o happy hour ser caracterizado por ocorrer logo após o expediente, todos ainda precisam finalizar suas obrigações e se deslocar. Considere todas essas questões para definir o melhor momento para dar início.

Escolha um tema

Ainda que o happy hour seja descontraído e despretensioso, nada impede que ele tenha um tema. Não é preciso fazer uma grande festa decorada, mas é interessante que ele siga uma abordagem para deixar todos no clima.

No inverno, por exemplo, é possível criar uma noite de vinhos e fondue. No verão, um happy hour em casa de estilo tropical combina muito bem. Não se apegue demais a esse fator, mas não deixe a reunião passar totalmente em branco.

Faça um planejamento com tudo o que será necessário

Após estabelecer as questões importantes, monte um planejamento. Avalie o que precisa ser feito e/ou comprado para que a reunião saia conforme o esperado. É o caso de apontar a necessidade de fazer uma faxina ou de reorganizar os assentos para tornar tudo confortável.

Não se esqueça de elaborar uma lista de compras, tanto dos salgados quanto das sobremesas e bebidas. Pense no que será preparado em casa e no que será comprado pronto.

Em seguida, monte um esquema com datas e horários. Defina o que deve ser finalizado no dia anterior e o que será organizado antes de os amigos chegarem. Você não se perderá e nem deixará de lado elementos realmente importantes.

Não se esqueça do entretenimento do ambiente

Um bom papo e comidas deliciosas são ótimas formas de garantir que o momento seja divertido. Contudo, é preciso ir além e pensar em opções ainda melhores de entretenimento. A música é um desses fatores. Crie uma playlist que tenha tudo a ver com o a data e deixe-a em uma altura que não atrapalhe a conversa.

Dependendo do caso, é possível elaborar atividades, trazer jogos e até preparar drinques diferentes. Pense no que seus convidados gostam, o que faz o estilo do grupo e organize essas questões.

Apenas tome cuidado com o barulho em excesso, de modo a não atrapalhar os vizinhos. Do contrário, a reunião terá que ser abreviada.

3. Quais acessórios não podem faltar no happy hour?

Para que tudo funcione conforme o esperado, o happy hour em casa precisa contar com alguns acessórios básicos. Eles garantirão o conforto de todos os presentes e permitirão que o momento seja aproveitado ao máximo.

Não é preciso ter um aparelho de jantar completo, mas é importante se focar em vários utensílios de cozinha e outros que fazem parte do lar. Preparada? Então, veja o que não pode faltar.

Poltronas, sofás e cadeiras

Ninguém merece passar várias horas em pé em um momento que é para relaxar, certo? Por isso, não abra mão de ter os móveis necessários para garantir o conforto. Um sofá espaçoso abriga boa parte das pessoas, mas não dá para ignorar a importância de ter poltronas e cadeiras complementares. Dependendo do estilo, até a mesa de centro pode ser convertida em um pufe provisório.

O importante é que ninguém fique sem ter onde descansar e que não haja o famoso revezamento de cadeiras. Garanta que os lugares sejam próximos e aproveite a conversa!

Taças e copos

Já que o happy hour é caracterizado por bebidas geladas de vários tipos, as taças e os copos são elementos indispensáveis. Na hora de servir cerveja, suco, refrigerante, água ou certos destilados, o ideal é investir nos copos. Enquanto isso, alguns drinques e o espumante vão nas taças.

Deixe esses elementos em um alcance fácil de seus convidados e apresente ao menos uma possibilidade para cada pessoa. Assim, cada um poderá escolher o que deseja beber sem ter que solicitar novos copos.

Balde de gelo

Para que os líquidos estejam sempre refrescantes, não abra mão de ter um balde de gelo por perto. Ele servirá para armazenar as cervejas, o espumante e outras bebidas que sejam consumidas geladas.

A maior característica é a praticidade, já que não é necessário se dirigir à cozinha o tempo inteiro. Além de tudo, é um jeito de manter a temperatura de consumo sempre adequada e muito agradável.

Se a lista de convidados for extensa, tenha mais de um balde. Não deixe de repor as pedras congeladas com frequência.

Petisqueira e tábuas

Para seguir o estilo tradicional, o happy hour pede comidas fáceis de comer e que combinem com as várias bebidas. Portanto, saem os conjuntos completos de jantar e entram acessórios como as tábuas e a petisqueira. Isso permite que cada um se sirva à vontade, sem dificuldades.

Esses elementos, normalmente, ficam dispostos próximos aos assentos ou na mesa principal. Com pouco esforço, todo mundo pode comer e beber como se estivesse na mesa do bar, só que de um jeito melhor.

Pratos e talheres especiais

Apesar de os pratos e talheres tradicionais não serem necessários, é preciso recorrer a opções específicas para tal momento. O prato tier é um exemplo. Na forma de andares, ele é ótimo para receber pequenos sanduíches e canapés maiores, de modo que todos se sirvam à vontade.

Os pratos de sobremesa servem para a hora em que o doce é a escolha preferida. Caso essa parte não esteja incluída em sua reunião, basta ignorar a necessidade.

Já os talheres especiais para aperitivos incluem pequenas espátulas e facas de manteiga, garfos de dois dentes, palitos metálicos e muito mais. Eles simplificarão a tarefa de se servir com certas preparações.

Cinzeiros

Caso vá receber amigos fumantes, é indispensável tomar cuidado com as cinzas pela casa. Para garantir o conforto dos presentes, conte com cinzeiros. O ideal é que cada fumante tenha pelo menos uma peça do tipo disponível, mas não é uma regra.

Deixe-os espalhados pela casa, mas dê preferência para áreas com boa ventilação, como as que ficam perto da janela ou a varanda.

4. O que servir no happy hour?

Para tornar o momento delicioso, nada melhor do que contar com as preparações certas. Não é preciso montar um menu completo, mas é interessante pensar em comidas leves, que harmonizem com as bebidas e de fácil preparo. Nesses quesitos, as finger foods são vencedoras.

Se algum amigo tiver restrições específicas, como acontece com os vegetarianos/veganos ou alérgicos, não se esqueça de contemplá-lo. Assim, todos poderão saborear o encontro e aproveitá-lo ainda mais. Está em busca de inspirações do que fazer? Veja algumas sugestões!

Tábua de frios e queijos

Para a entrada, vale a pena apostar em uma tábua repleta de frios e queijos variados. É possível recorrer a opções tradicionais, como parmesão, muçarela e provolone, mas também dá para investir no queijo brie ou no gorgonzola, por exemplo. Salame, presunto parma e peito de peru são outras ótimas possibilidades.

Não deixe de oferecer porções individuais com azeite e orégano para quem gosta, assim como pães cortados em fatias menores. Uma pequena fatia de pão folha, por exemplo, origina um wrap delicioso em versão mini.

Patês e terrines

Outra possibilidade famosa consiste nos patês. Práticos, eles aparecem em vários sabores, como de presunto, fígado, peito de peru, azeitona, tomate seco e salmão. Combine sabores que ornem com as bebidas e com as outras comidas e traga mais de uma opção.

Já as terrines são consistentes, mas podem ser devoradas com torradas ou biscoitos, da mesma forma que os patês. Há escolhas como a em crosta, a de frango, a de costela e até a de legumes, como brócolis.

Salgadinhos e canapé

Já se quiser algo casual, invista nos salgadinhos. As coxinhas são uma paixão nacional e surgem em vários sabores. Atualmente, até os veganos podem aproveitar essas opções, como a de jaca. Invista em uma boa variedade, com alternativas para os vários paladares.

Os canapés também são diversos. Os com azeitona, tomate e queijos light, por exemplo, oferecem um sabor leve. Enquanto isso, os de salmão defumado trazem requinte e os de abacate são uma novidade ousada e interessante.

A bruschetta é outra excelente alternativa, conhecida pelo pão italiano tradicional coberto com azeite, tomate e manjericão. Forma um antepasto perfeito e muito prático!

Caldos e massas

Para o “prato principal”, nada melhor do que apostar em opções com cara e sabor de comida caseira. Nos dias frios, sirva caldos e sopas, como o caldo de ervilha ou a sopa de legumes. Se possível, ofereça ao menos duas alternativas para que cada um escolha o que gostar mais.

Quando a temperatura subir, as massas são práticas e deliciosas. Uma dica consiste em oferecer porções individuais de massa cozida e temperada e dar algumas opções de molhos e acompanhamento.

Sobremesas

Para finalizar, muita gente gosta do sabor doce para complementar o paladar salgado e dos drinques. Então, não custa nada pensar em uma sobremesa que pode ser individual — como copos de mousse — ou que servem várias pessoas — como um bolo ou uma cheesecake.

Depois de um momento tão agradável, não há nada de errado em comprar a sobremesa, se for o caso. Apenas escolha um sabor que agrade a todos e faça a encomenda em um local de confiança e boa qualidade.

5. Como arrumar a mesa do happy hour?

Depois de planejar, com cuidado, todas essas etapas, é a hora de pensar na arrumação da mesa. Ela deve ser prática e funcional, além de bonita e convidativa. A ideia é criar um ambiente que estimule a conversa, a interação e que encha os olhos de quem está no happy hour em casa.

A boa notícia é que a tarefa é mais simples do que parece e o resultado obtido será como o esperado. Para entender o que fazer, continue lendo e saiba tudo!

Deixe os itens à mão para um fácil acesso

Como os convidados provavelmente não se sentarão à mesa, é interessante que ela seja organizada para que cada um pegue facilmente aquilo que deseja. Ao deixar os petiscos menores entre vários itens de decoração, talvez as pessoas tenham dificuldades em provar os quitutes.

Da mesma forma, impedir a circulação perto da mesa criará “filas” e aglomerações e muita gente deixará de comer bem pelos desafios impostos. Portanto, pense, acima de tudo, no uso da mesa.

Facilite que os convidados se sirvam e não se esqueça, também, de que você precisará de simplicidade na hora de repor alguns elementos.

Crie estações temáticas na mesa

Um jeito prático de conseguir um excelente efeito é ao criar áreas específicas para cada item na mesa. Deixe os sanduíches no prato tier perto das extremidades e a tábua de frios no centro, por exemplo. As bebidas, taças e copos podem ficar no canto, já que, desse jeito, não haverá bloqueio da passagem.

Dá para separar as comidas com características especiais, como as sem carne ou sem produtos de origem animal. A intenção é criar uma decoração intuitiva e que permita que todo mundo saiba o que tem disponível só de olhar, logo na primeira vez.

Dê um charme com itens coloridos

Os petiscos, por si só, já darão uma cor especial à decoração. Mas que tal deixá-la ainda mais interessante com objetos coloridos? As taças de cores diferentes, bem como os guardanapos estampados ou a toalha com detalhes criam um efeito muito agradável.

Para que tudo fique mais bonito, não se esqueça do tema definido para o happy hour. Uma decoração tropical, por exemplo, pede verde, cores solares e intensas. Já uma pegada aconchegante pede nuances invernais.

Além de dar um efeito bastante especial, é uma forma de sempre variar a cada reunião realizada.

Use velas e flores para decorar o espaço

Outra alternativa para produzir a mesa do happy hour em casa é utilizar velas e flores. Os elementos luminosos funcionam perfeitamente quando a ideia é criar um clima intimista à noite. Apenas tome cuidado para que elas não tenham cheiro ou, então, as comidas podem ter o sabor alterado.

As flores criam um aspecto romântico, natural ou até mesmo rústico. Arranjos bonitos em jarras de vidro funcionam bem, mas é importante não exagerar. Também tome cuidado com o cheiro e, se for possível, opte pelas artificiais de toque realista. Assim, os aperitivos não sofrerão com nenhum efeito.

Lembre-se de que menos é mais

Quando estiver decorando o espaço central, lembre-se de que não se trata de um jantar formal ou completo. É uma reunião despretensiosa entre amigos, que serve para quebrar a rotina e fortalecer laços.

Como a ideia do happy hour em casa é, justamente, trazer algo leve e informal, não se esqueça de que menos é mais. Se não tiver tempo ou se ficar com medo de exagerar, opte por poucos itens, escolha seus melhores utensílios de cozinha e deixe que a arrumação dos petiscos fale por si.

Depois de seguir estas dicas, montar um happy hour de sucesso em casa será muito fácil. Assim, dá para ficar perto de quem se gosta, comer bem e ter o máximo de conforto!

O que achou das nossas ideias? Use o espaço nos comentários e aproveite para contar se você tem alguma outra dica. Participe!

utensílios para casa nova

Utensílios para a casa: o que não pode faltar em cada cômodo?

Quem já tentou montar uma lista de presentes sabe que casar é fácil, difícil é conseguir relacionar todos os utensílios para a casa que são necessários. Muitas pessoas perdem dias enumerando os presentes desejados e, só após iniciar a rotina na nova residência, percebem que esqueceram de incluir artigos essenciais.

Por isso, preparamos este guia com itens que não podem faltar no seu novo lar. Com ele, você fará suas listas (de compras e de presentes) de maneira prática, atendendo às suas necessidades e hábitos com comodidade, tranquilidade e praticidade. Confira:

Na sala

Ela é o cartão de visitas de uma residência — principalmente para quem mora em apartamentos — e precisa ser um espaço de convivência social agradável, que facilite a integração da própria família e receba bem os convidados. Assim, é essencial escolher móveis confortáveis e de bom gosto, tal como objetos de decoração que causem uma boa impressão.

O tamanho e a variedade de peças depende de fatores como espaço disponível e atividades que serão desenvolvidas na sala (assistir televisão, relaxar, receber amigos frequentemente, brincar com jogos de tabuleiro ou brinquedos das crianças, etc.). Para montar um ambiente aconchegante, meça o cômodo e considere:

No bar

Por ser um ambiente de confraternização, precisa estar preparado para receber várias pessoas simultaneamente. Faça uma estimativa do tamanho dos grupos de amigos e parentes que costuma — ou pretende — receber para providenciar uma boa quantidade de peças para servir.

A diversidade de utensílios vai variar de acordo com suas preferências para os tipos de bebidas (vinho, uísque, coquetéis, cervejas, champanhe, licores, etc.). De maneira geral, você não pode deixar de fora da sua lista:

No quarto

Mesmo sendo um local íntimo e pouco visitado por seus convidados, não o deixe de fora do seu planejamento. Afinal, mais que um espaço de descanso, o quarto é um refúgio para a renovação de energias ou, ainda, um ambiente de lazer. Por isso, planeje uma decoração funcional que não abandone o aconchego.

Primeiramente, defina o melhor posicionamento para a cama. A partir daí você pode programar a disposição dos demais móveis, como cabeceiras, armários, cômodas, etc. Além deles, outros itens são necessários para facilitar o seu cotidiano. Por exemplo:

Para a organização

São os utensílios que colaboram com a manutenção da ordem no cômodo. Devem ser adquiridos de acordo com a necessidade, para acomodar todos os elementos “soltos” (bolsas, sapatos, peças de vestuário, acessórios, documentos, entre outros).

  • cabideiro;
  • cabides;
  • caixas organizadoras;
  • cestos ou baús.

Para o conforto térmico

São itens que ajudam a aumentar, diminuir ou manter a temperatura do ambiente para que o cômodo fique agradável, adaptando-se às condições do clima local e às preferências dos moradores.

  • ar-condicionado;
  • cortinas;
  • mantas;
  • tapetes;
  • ventilador.

Para o apoio de atividades

São as peças que auxiliam tarefas do dia a dia como a produção da maquiagem, as trocas de roupa, a leitura de um livro ou revista, a checagem de e-mails ou um simples bate-papo.

Para a iluminação

São um complemento ao ponto de luz principal do quarto. Podem ser incluídos no projeto de ambientação do cômodo (spots, fitas de LED) ou inseridos posteriormente para arrematar a decoração.

  • abajures de mesa ou chão;
  • arandelas;
  • luminárias pendentes.

Na cozinha

Quem gosta de se aventurar na cozinha sabe que escolher bons utensílios facilita muito a execução das receitas. Algumas delas, inclusive, só podem ser realizadas com o uso de itens específicos para que seus processos sejam feitos de maneira correta.

Essa parte da lista de casamento deve ser feita com atenção redobrada devido à quantidade de opções que já estão disponíveis no mercado e às novidades que surgem frequentemente.

Essencialmente, o que não pode faltar:

Eletrodomésticos

Os mais básicos são:

Além deles, você pode considerar:

Acessórios diversos

São inúmeras variações de modelos, materiais e cores para você escolher:

Montar um lar é uma atividade difícil, pois, parte de um processo de reconhecimento dos próprios hábitos e da rotina dos moradores para que seja feita de maneira satisfatória. Existem muitas opções e elas não precisam ser seguidas à risca — ou suas gavetas ficarão lotadas de objetos que nunca serão usados.

Para sua lista de utensílios para a casa ser completa, ela deve abranger todas as atividades cotidianas da família e, ao mesmo tempo, se restringir a elas. Por exemplo, um conjunto com formas de bolos de vários tamanhos não terá serventia se você não tem o hábito de cozinhar esse tipo de guloseima, não é mesmo?

Se ter uma casa impecável que surpreenda amigos e familiares é o seu sonho, entre em contato pelo site da La Ville que estamos prontos para te ajudar a elaborar a lista perfeita!

casal em um dos tipos de casamento

Tipos de casamento: qual combina com o seu estilo?

A preparação de um casamento é um universo à parte. Diante de tantas opções para conhecer e tantas decisões importantes para tomar, muitas noivas podem se sentir perdidas e estressadas.

Por isso, durante esse período, as pesquisas e o caderno de anotações são os melhores amigos da noiva! Você sabia que a cerimônia tradicional na igreja não é a única opção para o grande dia? Há diversos tipos de casamento e você pode escolher o que se aproxima mais do estilo do casal.

Que tal conhecer as opções e saber como decidir entre elas? Veja as nossas dicas!

Quais são os tipos de casamento?

Cerimônia e festa no mesmo local

Para os casais que não fazem questão de um casamento tradicional na igreja, há a opção de realizar a cerimônia no mesmo local da festa. A grande vantagem desse estilo é evitar o deslocamento. Com isso, a festa pode durar mais tempo, afinal, a comemoração já começa no mesmo local, logo após o término da cerimônia.

Outro benefício é a possibilidade de concentrar a decoração e a programação no mesmo lugar. Isso facilita o trabalho da equipe de assessoria e vai gerar uma boa economia para os noivos. Além de gastar menos com os fornecedores, o casal se livrará das taxas cobradas pelas igrejas.

Realizar a cerimônia junto da festa também possibilita uma maior liberdade em relação aos horários e ao cronograma do evento. Ao casar fora da igreja, não é preciso se submeter a uma série de restrições que geralmente são aplicadas aos noivos. Tudo pode ser programado de acordo com as preferências do casal.

Casamento ao ar livre

Esse é um dos tipos de casamento mais charmosos. As cerimônias em espaços abertos são realizadas geralmente durante o dia e em lugares como praias e casas de campo. Assim, é possível contar com a beleza natural compondo a decoração.

Um evento ao ar livre expressa espontaneidade e simplicidade, quebrando com o tradicional e criando um clima mais leve e íntimo para a cerimônia. Os noivos e convidados podem, inclusive, se vestir de forma menos formal.

Se o horário escolhido for o entardecer, o casal pode esperar fotos incríveis no álbum de casamento! Como o cenário já garante muita beleza, é possível economizar bastante no orçamento da decoração. Entretanto, pode ser preciso gastar um pouco mais com outros fornecedores, como o aluguel de móveis ou o bufê.

Para que tudo saia perfeito em casamentos desse estilo, é preciso atenção para escolher um espaço com estrutura adequada e de fácil acesso à equipe e aos convidados. Além disso, se o casal pretende se casar na areia da praia, é necessário ter uma autorização da prefeitura.

Outro cuidado essencial é oferecer um cardápio leve e com variedade de drinks refrescantes, adequado ao horário e à localização da festa. Por fim, mesmo que a previsão do tempo seja favorável, é importante ter uma estrutura pronta para o caso da chuva sentir-se convidada para a cerimônia.

Mini Wedding

Nesse tipo de casamento, a principal característica é o menor número de convidados. Assim, ele foge das grandes festas tradicionais que ganharam o mundo dos casamentos nos últimos anos. Em geral, esses eventos são realizados em espaços menores e mais aconchegantes, como restaurantes, bistrôs e até no próprio jardim ou salão de festas dos noivos.

O mini wedding não é uma opção apenas para os casais que querem economizar, mas para todos que pretendem fazer um evento mais intimista. Um casamento pequeno não significa necessariamente algo simples — ele pode ser até mais luxuoso do que uma grande festa.

São muitas as vantagens desse estilo. Em um espaço menor, é mais fácil deixar tudo do gosto dos noivos. E, ao receber poucos convidados, é possível garantir que todos sejam bem acolhidos e se sintam parte da festa. Além disso, economizando com aluguel de espaço e decoração, os noivos podem investir mais na contratação de outros serviços diferenciados.

Destination Wedding

Já imaginou casar longe da sua cidade? Essa é a pegada do destination wedding. O local pode ser no mesmo estado dos noivos ou até em outro país. Há poucos anos, essa era a escolha daqueles que viviam em cidades diferentes, mas, agora, a ideia tem feito a cabeça até de casais mais tradicionais.

Esse tipo de casamento permite estender a comemoração. Quem pensa em casar na praia ou no campo pode fazer a cerimônia em uma cidade próxima e curtir um fim de semana com os convidados, por exemplo. Já seria uma prévia da lua de mel!

As ideias não se esgotam por aí. É possível proporcionar uma experiência incrível para os familiares e amigos mais próximos ao convidá-los para uma viagem de casamento. O leque de possibilidades de um destination wedding é inesgotável: os noivos podem se casar em cidades paradisíacas do México ou em castelos na Europa, por exemplo.

Para quem acha que esse tipo de casamento ultrapassa o orçamento, deve pensar bem! Com o valor que se paga por uma festa tradicional para 250 convidados, é possível fazer uma viagem com as pessoas mais íntimas. E, para facilitar a vida dos noivos, há assessorias especializadas no planejamento de casamentos à distância.

Como escolher a opção ideal?

Você viu que são muitos os tipos de casamento e pode estar se perguntando como é possível decidir entre eles. O caminho é só um: conhecer o seu perfil e o do seu noivo. O casamento ideal é aquele que mais combina com o gosto do casal!

Para os casais que têm muitos amigos e não abrem mão de uma grande comemoração, o mini wedding não é a melhor opção. Já para os amantes da natureza, fazer o casamento ao ar livre vai deixar tudo ainda mais especial. Para quem valoriza os momentos em família e ama viajar, o destination wedding seria perfeito!

Antes de decidir, converse muito com o seu noivo e com as pessoas que conhecem o casal. O casamento é o grande dia de vocês e deve ser exatamente do jeito que os dois sempre sonharam. Se a cerimônia tradicional na igreja não faz seu estilo, permita-se a liberdade de aproveitar outras possibilidades.

Considere os tipos de casamento e observe o que mais se encaixa nas necessidades e nos desejos dos dois. O importante é que participem de todo o planejamento. Assim, esse dia tem tudo para ser o mais feliz de suas vidas!

Que tal contar com a nossa ajuda na missão noiva? Assine nossa newsletter e tenha acesso a outros textos como este

bolo feito com as receitas de bolo

Separamos as melhores receitas de bolo para você

Quer encantar sua família, seus amigos ou uma visita com um bolo delicioso feito por você? Não é difícil, mesmo que nunca tenha feito um antes! Tudo o que você precisa são alguns utensílios de cozinha básicos, os ingredientes e, claro, disposição para pôr a mão na massa.

Confira a seguir seis receitas de bolo de dar água na boca. Todas são práticas, rápidas e, com certeza, vão fazer o maior sucesso.

Bolo de cenoura

Esta é uma das receitas de bolo mais preparadas no Brasil. Muito fácil de fazer, ela fica uma delícia. Difícil é encontrar alguém que não goste de bolo de cenoura!

Ingredientes

Massa

  • 3 cenouras médias raladas;
  • 4 ovos;
  • 2 e ½ xícara (chá) de farinha de trigo;
  • 2 xícaras (chá) de açúcar;
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó;
  • ½ xícara (chá) de óleo;
  • manteiga para untar a assadeira.

Cobertura

  • 3 colheres (sopa) de chocolate em pó;
  • 1 colher (sopa) de manteiga;
  • 1 xícara (chá) de açúcar;
  • 1 xícara (chá) de leite.

Como fazer

Para fazer a massa, misture no liquidificador a cenoura ralada, os ovos e o óleo. Acrescente o açúcar e bata de novo por cerca de cinco minutos.

Coloque a mistura em uma tigela, ou batedeira, e adicione a farinha. Misture novamente e, aos poucos, vá colocando o fermento.

Quando o preparo estiver bem uniforme, coloque em uma assadeira untada e leve ao forno pré-aquecido a 180°C, por 40 minutos.

Enquanto o bolo assa, faça a cobertura misturando os quatro ingredientes em uma tigela. Leve ao fogo e continue mexendo até que a consistência fique cremosa (se quiser deixar mais fina, coloque um pouco de leite). Depois, é só despejar em cima do bolo.

Bolo de abacaxi

Este é um bolo para o verão. O abacaxi é uma fruta tropical que casa muito bem com bolos de massa leve. E o melhor, é fácil de fazer!

Ingredientes

Massa

  • 200g de abacaxi cortado em cubos;
  • 4 ovos;
  • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo;
  • 1 xícara (chá) de açúcar;
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó;
  • ½ xícara (chá) de óleo;
  • ½ copo de suco natural de abacaxi;
  • manteiga para untar a assadeira.

Como fazer

Bata no liquidificador, o abacaxi, os ovos e o óleo. Peneire o açúcar, a farinha e o fermento em pó em uma tigela. Despeje o conteúdo do liquidificador na tigela e misture delicadamente.

Em uma assadeira untada, coloque a massa e leve para assar em um forno pré-aquecido a 180°C, por 40 minutos. Retire do forno, deixe esfriar um pouquinho e despeje o suco de abacaxi por cima, fazendo pequenos furos na massa para que ele penetre.

Bolo de chocolate

Chocolate é um clássico, não é? Se quiser agradar imediatamente com um bolo, principalmente as crianças, faça esta receita!

Ingredientes

Massa

  • 4 colheres (sopa) de chocolate em pó;
  • 4 ovos;
  • 2 colheres (sopa) de manteiga;
  • 3 xícaras (chá) de farinha de trigo;
  • 2 xícaras (chá) de açúcar;
  • 2 colheres (sopa) de fermento;
  • 1 xícara (chá) de leite;
  • manteiga para untar a forma.

Calda

  • 7 colheres (sopa) de chocolate em pó;
  • 2 colheres (sopa) de manteiga;
  • 3 colheres (sopa) de açúcar;
  • 2 latas de creme de leite com soro.

Como fazer

Faça a massa colocando em um liquidificador os ovos, o chocolate em pó, a manteiga, a farinha de trigo, o açúcar e o leite. Bata por cinco minutos. Em seguida, misture o fermento delicadamente, usando uma colher ou espátula.

Despeje a massa na forma untada com manteiga e asse em forno pré-aquecido a 180°C, por 40 minutos.

Para fazer a calda, coloque em uma panela a manteiga e o chocolate em pó e aqueça, mexendo até ficar homogêneo. Acrescente o creme de leite e misture até que fique cremoso. Para finalizar, desligue o fogo e adicione o açúcar.

Quando o bolo estiver pronto, coloque a calda por cima. Você pode fazer alguns furinhos na massa para que a cobertura penetre e deixe o bolo bem molhadinho.

Bolo de laranja

Quer fazer um bolo rápido e prático para um chá da tarde? Esta é a melhor opção. Não tem cobertura e, mesmo assim, é uma delícia.

Ingredientes

Massa

  • 2 laranjas;
  • 1 casca de laranja;
  • 4 ovos;
  • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo;
  • 2 xícaras (chá) de açúcar;
  • 1 colher (sopa) de fermento;
  • 1 xícara (chá) de óleo;
  • manteiga para untar a forma.

Como fazer

Esprema as duas laranjas e guarde o suco e a casca de apenas uma delas. Bata no liquidificador o suco (reserve um pouquinho para finalizar o bolo), a casca, o óleo, o açúcar e os ovos.

Coloque a mistura em uma tigela e adicione a farinha de trigo e o fermento. Deixe descansar por alguns minutos. Unte uma forma com furo central com manteiga e passe um pouco de farinha.

Despeje a massa na forma e asse por 30 minutos em forno a 180°C. Quando estiver pronto, tire da forma e molhe com um pouco de suco de laranja. Antes, faça furinhos na massa para que o suco deixe o bolo úmido e bem macio.

Bolo de milho cremoso

Receitas de bolo que nos fazem lembrar a casa da avó não têm preço. Esta é uma delas. É perfeita para acompanhar aquele cafezinho.

Ingredientes

Massa

  • 1 lata de milho-verde;
  • 1 lata (a mesma do milho) de óleo;
  • 1 lata (a mesma do milho) de açúcar;
  • 1 lata (a mesma do milho) de fubá;
  • 4 ovos;
  • 2 colheres (sopa) de farinha de trigo;
  • 2 colheres (sopa) de coco ralado;
  • 1 e ½ colher (chá) de fermento em pó;
  • manteiga para untar a assadeira.

Como fazer

Em um liquidificador, coloque o milho-verde, o fubá, o açúcar, o óleo, os ovos e a farinha. Bata até que fique cremoso. Acrescente o coco ralado e o fermento e misture novamente.

Deixe descansar por alguns minutos enquanto unta a assadeira com manteiga. Despeje, então, a massa e leve para assar em um forno pré-aquecido a 180°C, por 40 minutos.

Bolo de mandioca e coco

Este bolo também é conhecido como de aipim, ou macaxeira, como é chamada a mandioca em algumas regiões do Brasil. Em todas, ele é adorado!

Ingredientes

Massa

  • 3 xícaras de mandioca ralada;
  • 1 e ½ xícara de açúcar;
  • 3 colheres de manteiga;
  • 1 e ½ xícara (chá) de farinha de trigo;
  • 4 ovos;
  • 1 pacote de 50g de coco ralado;
  • 1 pacote de 50g de queijo ralado;
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó;
  • manteiga para untar a assadeira.

Como fazer

Em uma batedeira, ou em uma tigela (se for fazer à mão), coloque a mandioca, os ovos, a farinha, o açúcar e o fermento. Bata até ficar homogêneo.

Adicione o queijo ralado e o coco e bata mais um pouco.

Unte a assadeira ou forma com furo e despeje a massa. Leve para assar em forno pré-aquecido a 180°C, por 40 minutos. Despeje um pouco de coco ralado por cima depois de tirar da forma.

Agora que você já sabe essas receitas de bolo deliciosas, que tal escolher um prato especial para a hora de servir? Não dizem que também se come com os olhos? Então, seu bolo vai chamar mais atenção e, com certeza, parecer ainda mais gostoso.

casal decidindo lista de convidados de casamento

O que fazer para organizar a lista de convidados de casamento?

“Quem devo convidar para o grande dia? Essa é uma questão que atormenta, e muito, as noivas. Ao mesmo tempo que não dá para deixar ninguém de fora, também não é possível sair convidando todo mundo. Afinal, quanto mais convidados, maiores são os gastos.

Com o intuito de resolver esse dilema que faz qualquer noiva perder noites de sono, reunimos algumas dicas essenciais para quem vai organizar a lista de convidados de casamento. Continue a leitura e tire de vez esse peso das costas!

Defina o orçamento

O primeiro passo para superar esse desafio é estabelecer um orçamento. Defina quanto vocês podem gastar com o buffet e tenha em mente que o número de convidados é diretamente proporcional ao valor total que a empresa cobrará pelas bebidas, petiscos, doces e afins.

Como o cálculo é feito por pessoa, é preciso ter na ponta do lápis o número de convidados. Por isso, pare de postegar essa etapa para que você possa avançar para as próximas tarefas da sua lista.

Convide apenas pessoas queridas

Não caia no erro de chamar ninguém por obrigação. O casamento é um momento especial para o casal e devem participar da cerimônia e da festa apenas aqueles que, de fato, fazem parte da vida de vocês.

Sabe aquele conhecido que cobrou um convite, mas nunca esteve em uma festa de aniversário e nem participou da história de vocês? Pois então, não faz o menor sentido convidá-lo, mesmo que seja da família.

Além do mais, tente separar a vida profissional da pessoal. Na prática, isso quer dizer que se o único laço que você mantém com o potencial convidado é o trabalho, essa pessoa também pode ser descartada da lista. Chame apenas aqueles que vocês gostam de verdade para participar dessa noite mágica.

Estabeleça um limite de pessoas

Outra forma eficiente de organizar a lista de convidados de casamento é definir um número máximo de pessoas. Para isso, é preciso saber a capacidade máxima do local escolhido — até por que você não quer que o ambiente fique sobrecarregado, certo?

Ao definir um limite, fica mais fácil determinar quem é ou não essencial no evento. Já trabalhe o seu psicológico, compreendendo que realmente será necessário excluir alguns convidados.

Elimine os acompanhantes

Se for o caso, vale a pena pensar na possibilidade de excluir os acompanhantes dos convidados. No convite, em vez de escrever para fulano e família, por exemplo, coloque apenas o nome do casal. Assim, ficará evidente que o convite foi direcionado apenas para aquelas pessoas.

Uma boa ideia é conversar com os amigos e parentes, deixando claro a sua intenção. Como são pessoas próximas, certamente eles vão entender a situação. Essa simples ação vai ajudar você a manter um controle maior sobre o numero de convidados.

Não há dúvidas de que essa é uma tarefa complicada, mas com jogo de cintura e um pouquinho de objetividade é possível contornar a situação. A opinião alheia não importa nesse momento. Você e seu amor devem chegar em um consenso e convidar apenas as pessoas realmente próximas.

Agora que você já sabe como organizar a lista de convidados do casamento, que tal conferir algumas dicas para a lua de mel? Gostou da ideia? Então, veja nosso post para planejar uma viagem dos sonhos!