Saiba 6 dicas para fazer a limpeza de casa e utensílios frágeis!

Saiba 6 dicas para fazer a limpeza de casa e utensílios frágeis!

Para manter o lar organizado, a limpeza de casa deve ser uma prioridade. Manter o ambiente livre de sujeiras é fundamental para a saúde e para o visual, de modo a valorizar a decoração.

Na presença de objetos frágeis, como pequenos itens, peças de cristal e vasos, o cuidado deve ser redobrado. O processo tem que ser feito com atenção para oferecer o resultado esperado e garantir que nada seja quebrado.

Quer saber o que e como fazer? Veja 6 dicas para realizar a limpeza de casa e dos utensílios frágeis!

1. Deixe o material organizado

Se você tiver que parar o processo para buscar os materiais adequados, levará mais tempo do que o necessário para concluir a tarefa. Pior ainda: no caminho, você transportará sujeira de um cômodo para o outro e comprometerá todo o trabalho.

Então, o melhor é deixar o material já separado. Vale a pena manter os principais produtos em cada cômodo ou até ter um pequeno carrinho para transportá-los.

2. Divida a limpeza em partes

Outra dica para fazer a limpeza de casa é dividir o lar em várias partes. Iniciar o processo com o objetivo de limpar tudo ao mesmo tempo não é uma boa ideia e aumenta as chances de algo ficar para trás.

Em vez disso, prefira setorizar as etapas. Defina um dia para limpar a área externa e outro para a parte interna, por exemplo. Também é interessante planejar as ações de acordo com os cômodos e/ou com o andar do lar, de modo a garantir que tudo fique limpo com menos esforço.

3. Tenha um plano de por onde começar

O ponto de partida da limpeza também determina o sucesso da tarefa. O motivo é simples: dependendo do ponto que você começa, outros espaços podem ficar sujos novamente. É o caso de limpar o quarto todo e só depois partir para o closet. Entre tirar a poeira e rearranjar as peças, é provável que o quarto tenha que ser limpo novamente.

Então, planeje sempre a execução de dentro para fora. O corredor, por exemplo, só deve ser limpo depois que todos os cômodos de sua extensão forem visitados. Assim, você evita os retrabalhos.

4. Utilize pincéis macios

Quanto aos utensílios frágeis, é importante ter um cuidado ainda maior. Na hora de tirar a poeira, nem sempre o uso de um pano ou de um espanador é a opção ideal. Esses materiais podem gerar danos a elementos delicados, então é melhor evitar.

Em vez disso, opte por usar pincéis de cerdas macias. Eles são ótimas escolhas para tirar a poeira com bastante precisão e sem causar danos. Faça movimentos circulares leves, apenas para espanar a poeira e garantir uma boa limpeza. Ao final, dá para usar uma flanela bem macia e com cuidado.

5. Use água morna em certas peças

Na cozinha, as peças de porcelana chamam a atenção pela beleza, mas também pela fragilidade. Se o material sofrer um choque térmico, corre o risco de rachar ou de perder as características da pintura.

Para evitar a situação, o melhor é usar água morna, em temperatura agradável para o corpo. Ao lavar as peças, mergulhe primeiro a parte de cima e, devagar, coloque o restante do item. Isso evita a grande diferença de temperatura e ajuda a tirar a sujeira com maior facilidade.

6. Adote esponjas delicadas

Para realizar a limpeza de casa é comum utilizar a esponja como uma ferramenta de apoio. Contudo, algumas delas são ásperas e podem causar prejuízos a objetos frágeis. Então, o melhor é adotar as versões delicadas.

Para lavar vasos de cristal, por exemplo, as esponjas especiais, macias ao toque, oferecem um excelente resultado. O mesmo vale para as panelas de revestimento especial, bem como para pequenos objetos. Ao utilizar esse elemento, é mais fácil proteger as peças.

Fazer a limpeza de casa e até de itens frágeis não precisa ser um desafio. Com essas orientações, você terá um lar organizado e poderá manter a beleza dos elementos!

Quer deixar o lar muito útil? Então, conheça os utensílios para casa que devem estar presentes em cada cômodo.

Descubra 6 receitas de outono imperdíveis

Uma das nossas receitas de outono

O outono chega com temperaturas mais amenas. Esse período, além de tornar nossos dias mais agradáveis, nos privilegia também por oferecer uma boa quantidade de frutas e legumes para que façamos deliciosas receitas nessa nova estação do ano.

Sendo assim, você deve aproveitar a disponibilidade de alguns alimentos, como moranga, abóbora, melão, goiaba, abacate, batata-doce e muitos outros, que geralmente chegam ao mercado com preços tentadores e convidativos.

Neste post, reunimos algumas receitas de outono que podem ser feitas aproveitando a variedade de alimentos que essa estação do ano oferece. Continue a leitura e confira as delícias!

1. Camarão na moranga

Trata-se de um prato tradicional de Ubatuba, litoral paulista. É uma das receitas de outono mais simples de serem preparadas, mas muito saborosa. Acompanhe!

Ingredientes:

  • 1 moranga;
  • 1 kg de camarão médio;
  • 1 cebola;
  • 2 dentes de alho;
  • 4 colheres (sopa) de azeite;
  • sal e pimenta-do-reino a gosto;
  • 5 tomates sem sementes;
  • 300 g de requeijão cremoso;
  • 3 colheres (sopa) de ketchup;
  • 1 lata de creme de leite sem soro;
  • cheiro-verde a gosto.

Modo de preparo

Com uma faca, retire a tampa e as sementes da moranga. Lave-a bem, enrole em papel de alumínio e leve-a ao forno médio (180 ºC) por 45 minutos. Após isso, em uma panela média, refogue o azeite com a cebola e o alho, junte os camarões, deixando-os no fogo por apenas cinco minutos.

A seguir, adicione os tomates picados, o sal, a pimenta e o ketchup. Desligue o fogo e acrescente o cheiro-verde e o creme de leite. Por último, misture o requeijão. Para finalizar, recheie o interior da moranga com uma camada de requeijão e, depois, despeje o creme de camarão. Sirva quente!

Para variar, você pode optar por outros recheios, como frango e carne seca.

2. Creme de batata fácil

O creme de batata é um prato muito fácil de ser preparado. No entanto, você pode usar sua criatividade para incrementá-lo, pois, além dos ingredientes básicos, é possível adicionar muitos outros para tornar a receita ainda mais saborosa.

Ingredientes:

  • 500 g de batata;
  • 100 ml de creme de leite light;
  • 1 colheres (sopa) de manteiga;
  • ½ litro de água;
  • 1 cebola;
  • manjericão a gosto;
  • salsa;
  • sal a gosto;
  • pimenta do reino a gosto;
  • tablete de caldo de legumes.

Modo de preparo

Comece cozinhando a batata em água e sal até que esteja macia. Reserve a água. Depois, frite a cebola na manteiga, junte as batatas e desligue o fogo. Após isso, dissolva, em uma tigela, o caldo de legumes e junte o creme de batata, o manjericão e um pouco da água reservada, batendo tudo no liquidificador. Por fim, despeje em uma panela e adicione o creme de leite e a pimenta do reino e dê uma leve aquecida. Sirva quentinho!

3. Quibebe

O quibebe é uma receita de origem africana que se tornou típica da culinária brasileira. É um purê com o preparo muito parecido com o de batata, mas que conta com o paladar característico da abóbora. Vale a pena conferir!

Ingredientes:

  • 1 abóbora tipo moranga da casca verde ou jerimum caboclo;
  • 1/2 lata de creme de leite ou a mesma medida de nata;
  • 1 dente de alho amassado;
  • 1/2 cebola branca grande;
  • 2 pimentas-de-cheiro;
  • 1 colher de chá de cominho;
  • 2 cubos de caldo de galinha;
  • 1 colher de chá de pimenta do reino;
  • 1 colher de chá de colorau;
  • coentro ou cheiro-verde a gosto;
  • cebolinha a gosto.

Modo de preparo

Descasque a abóbora e corte-a em cubos. Depois, leve-a ao fogo com água suficiente para cobri-la e junte os cubos de caldo de galinha e os outros temperos, com exceção do coentro, da cebolinha e do creme de leite. Deixe no fogo por cerca de 20 minutos ou até que esteja bem-macia. Por fim, acrescente o creme de leite, o coentro e a cebolinha e sirva quente.

4. Bolo de rolo

receita de bolo de rolo é de origem nordestina. Ganhou popularidade na chegada da corte portuguesa ao Brasil. Apesar do tradicional recheio de goiabada, o bolo de rolo já pode ser encontrado com outros sabores.

Ingredientes

A massa dessa receita difere dos bolos convencionais, já que é bem fina, e você precisa de um pouco de cuidado na hora de enrolar com o recheio.

  • 5 ovos;
  • 250 g de farinha de trigo;
  • 250 g de manteiga;
  • 250 g de açúcar.

O recheio pode variar e depender do seu gosto. A receita tradicional leva goiabada derretida em banho-maria. No entanto, você pode utilizar outros recheios a seu gosto, como doce de leite.

Modo de preparo

Utilize a batedeira para bater o açúcar e a manteiga até que atinjam uma consistência cremosa e amarelada. Após isso, vá acrescentando as gemas, vagarosamente, uma a uma. Em outra vasilha, coloque as claras e as bata em neve até ficar no ponto de suspiro. Em seguida, mistura as claras em outro recipiente e bata bem. Depois, peneire a farinha de trigo aos poucos e bata bastante. Despeje a massa em uma assadeira retangular untada com farinha de trigo e manteiga. A receita rende sete camadas.

Como enrolar o bolo

Antes de desenformar, espere esfriar. Depois, desenforme todas as camadas em papel-manteiga. Aplique o doce sobre cada camada e enrole cuidando para não quebrar. À medida que for terminando de enrolar, já emende com a próxima, até que todas sejam utilizadas.

5. Salada de macarrão, melão e presunto cru

Uma saladinha nunca e demais, não é mesmo? Ainda mais quando se aproveita ingredientes da estação — que é o caso do melão.

Ingredientes:

  • 250 g de macarrão parafuso cozido e frio;
  • 150 g de presunto cru picado;
  • 1 xícara (de chá) de melão maduro e picado;
  • 1/2 xícara (de chá) de cebolinha picada;
  • 1 colher (de sopa) de suco de limão;
  • sal e pimenta do reino moída na hora à gosto;
  • 3 colheres (de sopa) de creme de leite;
  • 3 colheres (de sopa) de maionese.

Modo de Preparo

Cozinhe o macarrão, que pode ser penne, gravata ou fusilli, com antecedência e deixe esfriar. Depois, misture todos os ingredientes em uma saladeira e sirva.

6. Chocolate quente cremoso

Não podíamos deixar a sobremesa de fora, não é? Por isso, vamos finalizar este post com essa receita que inclui o nosso amado chocolate. Confira!

Ingredientes:

  • 1 caixinha de creme de leite.
  • 2 xícaras (chá) de leite;
  • 3 colheres (sopa) de chocolate em pó;
  • canela a gosto;
  • 1 colher (sopa) de amido de milho;
  • 4 colheres (sopa) de açúcar.

Modo de Preparo

Liquidifique o chocolate, o amido e o açúcar. Depois, despeje em uma caçarola, acrescentando a canela e leve ao fogo em temperatura baixa, mexendo até que levante fervura. Desligue e adicione o creme de leite, mexendo até ficar homogêneo. Sirva quente.

Viu como é possível aproveitar os alimentos da estação e fazer receitas de outono deliciosas? Anime-se e coloque as mãos na massa. Afinal, são receitas simples e fáceis de se fazer. Todos na sua casa amarão!

Você gostou dessas sugestões de receitas? Continue, então, com a visita em nosso blog e leia também um artigo com as melhores receitas para o seu fim de semana.

 

Afinal, como escolher bons utensílios de cerâmica para a sua casa?

lindos utensílios de cerâmica como xícaras

A cerâmica é um dos materiais mais nobres para incluir em sua casa. Delicada e com um aspecto quase artesanal, dá um toque refinado a qualquer ambiente. Para conseguir o impacto certo, nada melhor que escolher bons utensílios de cerâmica.

Uma das vantagens é que há dezenas de objetos feitos com esse material. Na cozinha, há panelas, travessas e aparelhos de jantar completos. Na sala e nos quartos, há vasos e outros elementos decorativos que dão um charme extra à composição.

Entre diversas alternativas, como escolher os melhores? A seguir, veja como selecionar os utensílios de cerâmica ideais para o seu lar!

Defina qual será o uso

Com tantas opções disponíveis, é preciso começar com um passo essencial: a definição de qual será a utilização dada ao objeto de cerâmica. Afinal, somente assim é possível direcionar as suas escolhas para garantir a melhor compra.

Você deseja comprar um jogo de jantar novo? Então, é preciso pensar em adquirir um kit completo ou as peças separadas. Xícaras, pratos, sousplats e até porta-guardanapos são essenciais para o espaço.

A intenção é garantir uma bela decoração? Vasos, castiçais e enfeites diferenciados cumprem o papel. Veja o que combina com cada local da casa, conheça o estilo de decoração e, aí sim, parta para as avaliações na hora de comprar.

Fique de olho na composição

Para fazer um bom pedido, é preciso começar pela avaliação da composição dos utensílios de cerâmica. A princípio, parece que é tudo igual, mas essa não é a verdade. Afinal, cada fabricante tem o seu jeito de criar com esse material.

Se quiser algo realmente refinado e com um toque especial, opte por elementos feitos 100% com cerâmica. Significa que não existe nenhum substituto ou componente além do próprio material delicado.

Dependendo do caso, você pode escolher peças que são apenas revestidas com cerâmica. A aparência também é interessante e é ideal para itens sazonais, como para a decoração de festas especiais.

Verifique a espessura do componente

A peça de cerâmica pode ser leve — como um pires ou xícara — ou pesada — como um objeto mais robusto. Isso depende, entre outras coisas, da espessura de fabricação de cada uma.

Como se trata de algo que influencia o peso e o uso, não deixe de ver o quão grossa é a camada de material. Um jogo de jantar com uma grande espessura, por exemplo, deve ser destinado a ocasiões especiais, como uma reunião de amigos ou familiares. Já peças mais leves funcionam muito bem no cotidiano.

Avalie as dimensões do produto

Por falar nisso, não se esqueça de verificar as outras medidas do produto. É importante identificar elementos dos utensílios de cerâmica como largura ou diâmetro, comprimento e altura.

Essa análise permite, em primeiro lugar, descobrir se o item é adequado para o seu espaço. Antes de adquirir um objeto decorativo para o centro de mesa, saber o seu tamanho ajuda a definir como ficarão as proporções. O mesmo vale para a mesa de jantar, para a cristaleira e para tantos outros ambientes.

Além de tudo, é importante analisar o peso. Uma prateleira pode não suportar o peso de uma peça e o melhor é que você saiba disso antecipadamente. No geral, dimensões maiores levam a itens mais pesados.

Normalmente, isso é apresentado nas especificações do fabricante ou loja. Então, não deixe de medir e de verificar esses valores para fazer uma compra que ajude a manter tudo em equilíbrio!

Tenha atenção à cor e à pintura

Boa parte dos produtos cerâmicos é feita artesanalmente ou de maneira semiautomatizada. Por si só, já é algo que garante bastante personalidade às peças. Muitas delas são únicas, o que traz um senso de exclusividade para dentro do seu lar.

Nesse aspecto, vale a pena ficar de olho em elementos como a cor e a pintura. Feitas corretamente, elas destacam ainda mais o produto e podem dar origem a peças verdadeiramente únicas.

Cerâmicas pintadas à mão, por exemplo, trazem um charme artesanal, rústico e quase de obra de arte. Já para os elementos que vão ser usados com maior frequência, como um sousplat ou uma caçarola, é preciso apostar em processos modernos. A intenção é que a pintura não descasque facilmente, pois isso ajuda a manter o visual bonito por mais tempo.

Pense, ainda, em quais cores combinam com a sua proposta de decoração. Assim, fica fácil escolher um elemento que vai se destacar no ambiente e gerar o melhor impacto visual.

Valorize a qualidade do produto

Independentemente do tipo ou de qualquer outra característica, é indispensável contar com utensílios de cerâmica de alta qualidade. Não pense que será impossível notar que uma peça não oferece o padrão desejado, pois é muito fácil de reconhecer.

Uma cerâmica de pouca qualidade tem uma pintura craquelada ou mesmo uma aparência manchada. Ela também quebra facilmente e não tem o peso certo para impor todo aquele elemento refinado.

Portanto, encare a compra como um investimento. Caprichar na escolha permite que o produto dure por muito mais tempo e faz transparecer a mensagem certa. Desse jeito, fica fácil acertar em cheio na decoração.

Tenha atenção à marca

Para ter certeza da qualidade, conferir a procedência é sempre importante. Então, não deixe de ficar de olho em qual é a marca que oferece o utensílio. Dê preferência para aquelas que são reconhecidas no mercado e que são especialistas nos produtos que colocam à venda.

Adquirir itens cerâmicos para a cozinha de uma marca que já faz travessas e panelas de qualidade, por exemplo, é uma ótima pedida. Da mesma forma, vale investir em peças de fabricantes de outros elementos decorativos de qualidade.

Não se esqueça, também, do local da compra. Por exemplo, ao fazer o pedido pela internet, é muito importante garantir que seja um site confiável e com grande variedade para a sua escolha.

Os utensílios de cerâmica são ótimos complementos para decorar o seu lar e até para ajudar a realizar certas etapas. Com a decisão correta e a compra em um local de confiança é possível aproveitar todos os benefícios dessa peça.

Para fazer as melhores escolhas, conheça o site da La Ville e encante-se com um leque de opções de qualidade para sua casa!

 

5 receitas assadas para fazer em casa que são de lamber os beiços

exemplos de receitas assadas no forno

O tempo frio está chegando e nada melhor do que se aquecer com uma comida quentinha, feita no forno. E o melhor: as receitas assadas não sujam a cozinha e são deliciosas. Os pratos servem bem toda a família e os amigos em um jantar ou um almoço especial!

Para aquecer a alma no inverno, selecionamos 5 receitas assadas no forno. Veja a seguir!

1. Carne ao molho de cerveja escura

O que você vai precisar:

  • cebola: 2 unidades (pequenas), cortadas em rodelas espessas;
  • pimentão: 1 unidade, cortada em rodelas espessas;
  • cerveja escura (preta): 1 unidade (lata);
  • molho de tomate: u1 xícara;
  • água: 0,3 litro;
  • 1/5 quilo de lagarto;
  • 50 gramas de alho (bem triturado);
  • tempero misto e sal (você escolhe a quantidade);
  • louro (em pó): 50 gramas;
  • caldo de costela: 2 quadradinhos.

Como preparar:

Em um recipiente (fundo), você vai temperar a carne: use sal, louro, tempero misto e alho. Distribua o pimentão e a cebola fatiados sobre a carne. Para que pegue sabor, deixe-os assim por vinte minutos.

Depois, coloque o molho de tomate, água, caldo de costela e a cerveja numa panela de pressão. Para que se dissolva o caldo e a costela, ferva e permaneça mexendo.

Acrescente, junto com todo aquele tempero, o lagarto. Deixe-os no fogo por uns quarenta minutos.

Depois de bem cozida a carne, corte em fatias e disponha tudo de forma enfileirada, em uma tábua. Com o molho que ficou na panela, você pode regar o prato e acrescentar as batatas (coradas). Coloque no forno por cerca de dez minutos, até que a carne fique dourada.

Essa receita pode ser servida com salada e arroz!

2. Escondidinho de mandioca

O que você vai precisar:

  • cebola (pique-a): 1 unidade;
  • tomate (pique-os bem): 2 unidades;
  • pimentão (pique-o bem): 1 unidade;
  • tempero verde (você escolhe a quantidade);
  • requeijão: 1 pote inteiro;
  • pimenta e sal (você escolhe a quantidade);
  • muçarela (fatiada): 100 gramas;
  • mandioca (amassada e cozida): 1 quilo;
  • creme de leite: 1 caixinha;
  • margarina: 50 g;
  • ovos: 2 unidades;
  • parmesão (ralado);
  • carne assada (pode ser em pedacinhos ou desfiada): 500 gramas;
  • bacon (pique-o antes): 100 gramas;
  • alho (pique-o bem, antes): 3 dentes;

Como preparar:

É preciso criar uma massa com o alho picado (1 dente), o parmesão (3 colheres), ovos, uma pitadinha da pimenta, mandioca, sal e creme de leite, misturando-os bem. Depois, o bacon deve ser refogado com o que sobrou de alho e a cebola. Isso tudo numa panela, com um fio de óleo.

Feito isso, acrescente o tomate, a carne e o pimentão. Um molho bem ralo se formará. Balanceie o sal e o tempero verde.

Unte um refratário. Nele, ponha parte da massa (pode ser metade), distribuindo sobre ela o recheio. Acrescente o requeijão. Com tempero verde e parmesão, dê uma salpicada. Com o que sobrou da massa de mandioca, faça uma cobertura.

Ponha a muçarela (fatiada) e, mais uma vez, espalhe pitadas de parmesão. Por cerca de meia hora, coloque no forno — preaquecido: 180ºC —, até que fique dourado.

3. Torta salgada com carne assada

O que você vai precisar:

  • sal;
  • óleo: 2 colheres;
  • carne assada: 400 gramas (o que sobrou do churrasco);
  • muçarela: 150 gramas;
  • caldo de legumes: 1 unidade;
  • leite: 1/2 litro;
  • farinha: 100 g;
  • arroz (cozido): 3 xícaras;
  • ovos: 3 unidades;
  • parmesão: 50 (ralado);
  • cebola: 2 unidades (tamanho médio).

Como preparar:

Pegue o arroz e misture com os ovos, batidos, com uma pitada de sal. Coloque em um recipiente (tamanho médio) e, durante uns dez minutos, deixe no fogo médio, já preaquecido.

Pegue o parmesão, leite, caldo, meia cebola, legumes e farinha, e bata. Coloque no fogo e espere até que ele fique espesso.

Com o óleo, ponha no fogo o que sobrou da cebola (fatiada) e espere ela dourar. Depois coloque a carne — fatie antes em pedaços finos — e refogue.

No recipiente você já terá a torta de arroz, disponha sobre ela a carne com a cebola. Despeje na carne o molho branco e coloque sobre tudo isso a muçarela.

Deixe que gratine no forno, e pronto!

4. Couve-flor com queijo e bacon

O que você vai precisar:

  • manteiga: 80 gramas;
  • farinha de trigo: 80 gramas;
  • bacon (pequenos cubos): 100 gramas;
  • sal;
  • pimenta-do-reino;
  • couve-flor: 1 unidade;
  • leite: 1 litro;
  • louro: 2 folhas;
  • grana padano: 80 gramas;
  • roquefort: 60 gramas;
  • muçarela: 80 gramas.

Como preparar:

Ferva um pouco d’água para cozinhar toda a couve-flor, acrescentando o sal. Depois é preciso aquecer (não ferva) as folhas de louro mergulhadas no leite.

Após derreter a manteiga, misture-a bem com a farinha de trigo, criando uma massa uniforme. Tire essa massa do fogo, após ela dourar.

Com a ajuda do batedor de ovos, misture e mexa bem a farinha e a manteiga, no leite. Ponha no fogo durante uns 3 minutos. Em seguida, coloque junto dessa mistura o roquefort, meio grana padano e a muçarela. Misture bem, até que os queijos derretam. Equilibre o sal.

Usando a frigideira, deixe o bacon dourado e coloque-o junto à mistura de queijos. Disponha a couve-flor em um recipiente adequado e derrame o molho sobre ela. Use o que sobrou do grana padano para salpicar. Ponha no fogo (180ºC, preaquecido), até que fique gratinado.

5. Pizza com cogumelos e ovo

O que você vai precisar:

Massa

  • açúcar: 50 g;
  • azeite: 3 colheres;
  • farinha (trigo): 3 xícaras;
  • fermento biológico: 10 gramas (seco);
  • sal: 25 g;
  • água: 1 xícara (mantenha morna);

Cobertura

  • ovo (caipira): 1 unidade;
  • cogumelo-de-paris: 2 unidades (corte-os em fatias bem finas);
  • manjericão;
  • molho de tomate: 1/2 xícara;
  • muçarela (de búfala): 2 bolas (de tamanho médio);
  • orégano;
  • tomate-cereja: 5 unidades (corte-os no meio);

Como preparar:

Primeiro, a massa: utilize um bowl para misturar água, açúcar e fermento até que bolhas se formem. Coloque a porção de azeite mencionada acima e, aos poucos, sal e farinha. Vá misturando até que o líquido seja absorvido.

Depois, coloque mais uma colher de azeite, e vá sovando a mistura até ficar homogênea (cuidado para que não grude).

Coloque tudo sob um pano. A massa crescerá, ficando com o dobro do tamanho. Reparta essa massa em três pedaços. Um deles deverá ser aberto sobre a farinha espalhada.

Ponha numa fôrma a massa (em formato de disco) e monte a cobertura, colocando o ovo no centro. Coloque no forno (280ºC, preaquecido), deixando assar até a clara ficar completamente branca.

Em seguida, tire do forno e espalhe por cima o manjericão. Pronto:  você terá uma pizza deliciosa!

Difícil segurar a água na boca? Não há como resistir às receitas assadas! Esperamos que você se aqueça com as nossas deliciosas dicas culinárias!

Confira também onde encontrar as melhores formas e assadeiras e outras dicas de presentes para preparar esses pratos! Temos tudo o que você precisa para a sua cozinha ou mesmo para presentear as pessoas queridas.

Organizando a cozinha de forma eficiente: o guia completo!

pessoa organizando a cozinha

Quem é que não gosta de ter uma casa sempre bonita e arrumada? Para tanto, a organização doméstica tem que se estender para todos os cômodos. Então, que tal começar organizando a cozinha?

O cômodo onde são preparadas todas as refeições merece uma atenção especial. E com os cuidados certos, o local não ficará apenas bonito, mas também será muito mais útil. No cotidiano, você notará que isso faz toda a diferença.

Na sequência, veja dicas de como deixar a casa organizada ao cuidar desse lugar!

1. A importância de uma cozinha bem organizada

Não importa se a sua cozinha inclui a mesa de jantar ou se a proposta é dividir ambientes. Esse cômodo merece atenção especial, tanto de quem recebe amigos toda semana quanto de quem tem uma vida tranquila. Afinal, a arrumação é a chave de um lar ainda mais incrível.

Antes de dar os primeiros passos e se ver organizando a cozinha, é essencial entender por que isso é tão importante. Você terá uma motivação extra para realizar a tarefa e poderá aproveitar os ótimos efeitos. A seguir, veja alguns motivos para executar essa organização:

1.1 Higiene

Já que esse cômodo é o local onde todas as refeições são preparadas, faz sentido que ele tenha que ser bem limpo. Isso garante receitas seguras e saborosas, livres de quaisquer problemas ou contaminações.

A bancada, por exemplo, tem que ficar organizada para que não acumule microrganismos e sujeiras. Na hora de trabalhar uma massa de torta, a família não corre nenhum risco.

Isso também significa manter o fogão e a geladeira sempre limpos, bem como o chão, os armários e outros pontos. No final, é algo que garante uma experiência melhor e mais segura.

1.2 Estética

Também não dá para negar que o processo tem a ver com a estética. Até porque, é normal se sentir bem vendo algo arrumado, então essa é uma parte do processo. E com uma boa organização dá para garantir que todo o espaço fique visualmente agradável.

Além de tudo, a questão estética tem a ver com a decoração do lar. Não adianta planejar um estilo para a cozinha e deixá-la desorganizada. No final, o cuidado com a arrumação de todo o espaço faz com que as escolhas decorativas se destaquem e ganhem força.

1.3 Praticidade

O processo de organização da cozinha torna tudo mais prático. É um ótimo jeito de sempre achar aquilo que deseja, o que ajuda na hora de executar tarefas, como preparar o almoço ou o jantar.

Também é algo essencial para garantir maior eficiência e diminuir o tempo necessário para manter a organização. Ou seja, ao arrumar o cômodo, você consegue utilizá-lo da melhor maneira. Com o uso facilitado, o espaço se torna interessante para o cotidiano da família.

1.4 Conforto

Na hora em que estiver organizando a cozinha, vale saber que esse é um processo essencial para o conforto. Ao executar essa atividade da melhor maneira, o lugar pode ser usado de uma forma conveniente para a família e para as principais necessidades.

Com tudo no local e com a grande praticidade envolvida, o ambiente se torna especialmente confortável. Isso é importante para o dia a dia, principalmente porque garante um espaço ainda melhor e mais preparado para atender às diversas exigências.

2. Os benefícios de uma cozinha organizada

Até aqui, você já viu quais são os pilares impactados pela organização desse ponto da casa. Agora, vale a pena entender que esse é um processo muito benéfico para o uso doméstico.

Mais do que conseguir uma casa perfumada, é um jeito de mudar a forma como todos se relacionam com o espaço. Na sequência, veja quais são as maiores vantagens ligadas a esse processo de arrumação:

2.1 Valorização e aproveitamento do local

Atualmente, é natural encontrar imóveis compactos e com disposições específicas. Especialmente nos grandes centros, onde o espaço é limitado, é comum que os lares tenham tamanhos reduzidos. Diante dessa tendência, o local onde estão o fogão e as panelas frequentemente tem dimensões menores também.

Quando você estiver organizando a cozinha, por outro lado, perceberá que é possível explorar ao máximo o cômodo. Com cada coisa em seu lugar e do jeito certo, fica muito mais fácil aproveitar cada cantinho, mesmo que as dimensões sejam menores.

Além de tudo, é uma forma de valorizar o ambiente. A decoração recebe destaque extra e o visual do local fica muito mais agradável e harmônico.

2.2 Facilidade para encontrar utensílios

Outro ponto importante da arrumação é que cada item ganha o seu lugar. Afinal, a organização exige planejamento e o uso de soluções específicas. Na hora de explorar o espaço disponível, fica muito fácil saber onde se encontra aquele utensílio do qual você precisa ou onde está a panela perfeita para aquela preparação.

Esse é um grande benefício porque simplifica todo o processo. Cozinhar fica descomplicado e você não tem que se preocupar em não achar aquela faca no momento em que mais precisa. Inclusive, é algo que permite que todos participem da cozinha e da criação dos pratos.

2.3 Diminuição do tempo de preparo

Essa facilidade em encontrar os elementos também é essencial para ajudar a economizar tempo. Imagine abrir o armário para procurar um pote e não encontrá-lo. Mais que isso: ao abrir a porta, você precisa equilibrar diversos utensílios que estão prestes a cair. A receita, que levaria 15 minutos, tem o tempo multiplicado, já que na maior parte do período você teve que fazer uma organização de emergência.

Portanto, cuidar da arrumação também é essencial para diminuir o tempo que é gasto com a preparação das diversas receitas. Isso oferece um período maior para passar com a família, bem como para aproveitar aquele jantar delicioso com os amigos.

2.4 Prevenção de desperdícios

Deixar tudo desorganizado é a receita para perder visibilidade. É o que acontece ao montar a cozinha após o casamento e não dar atenção a certos presentes. Quando você vai ver, comprou um pote que já estava guardado lá no fundo — e desperdiçou dinheiro.

Além de tudo, não arrumar o espaço aumenta os riscos de comida sendo jogada no lixo. Uma despensa sempre bagunçada, por exemplo, dá origem a alimentos vencidos e que têm que ser descartados.

Já com um bom processo de organização, fica mais fácil economizar tempo, dinheiro, alimentos e itens. Ao ter visão sobre tudo o que está disponível no cômodo, é viável aproveitar todo o potencial sem desperdiçar nada.

3. Como organizar a cozinha

Depois de descobrir por que a etapa é importante, é o momento de saber como realizar a arrumação do espaço. Organizando a cozinha do jeito certo, você poderá aproveitar ao máximo todo o potencial.

Por mais que o processo pareça difícil, basta aplicar as técnicas certas para obter os melhores resultados. Veja algumas dicas imprescindíveis:

3.1 Adote um método de organização

Como dito, é essencial que a organização siga uma proposta. Usar técnicas específicas garante um tempo menor para chegar a bons resultados, já que simplifica toda a etapa. Então, você pode criar seu próprio método ou usar um que já existe.

Se quiser inventar quando estiver organizando a cozinha, pense no que deseja arrumar primeiro e como será o processo. Crie um padrão, como deixar certos potes em uma área específica do armário ou colocar todos os eletroportáteis em uma bancada.

Já se estiver à procura de um que já existe, há muitos gurus de organização do espaço. Marie Kondo é uma das mais famosas, por causa de seu método KonMari. Entre outras coisas, ela fala sobre manter apenas o que é útil e centralizar todos os objetos semelhantes. Em vez de deixar panelas espalhadas por vários armários, por exemplo, o melhor é concentrá-las em um só local.

Assim como ela, há outros profissionais com dicas que podem ser aplicadas no seu lar, dependendo das suas necessidades e interesses.

3.2 Faça uma limpeza profunda

Planejou como deve ser feita a organização? Ótimo! Agora é a hora de começar a limpeza para garantir os melhores resultados. Tire tudo dos armários, da geladeira e de outros espaços de armazenamento, como a cristaleira de vidro.

Faça uma limpeza total nas prateleiras, caixas, gavetas e assim por diante. Se os itens estiverem guardados há um longo período, vale a pena limpá-los completamente para tirar a poeira e outras impurezas. A ideia é preparar todos os locais para receber os objetos que serão armazenados de acordo com a proposta de organização.

3.3 Elimine itens que não são mais utilizados

Após a limpeza pesada, é hora de começar a se livrar dos excessos. Fica muito fácil organizar a cozinha se você tiver por perto somente aquilo de que vai precisar. Então, elimine o que não serve.

Alimentos com a validade vencida ou que não estiverem bons para o consumo devem seguir para a lixeira. O mesmo vale para utensílios quebrados ou que já não cumprem a sua função.

Talvez aquele eletrodoméstico que você ganhou na lista de casamento já não seja mais útil, como acontece com quem compra um melhor, por exemplo. É hora de se livrar dele — doando ou jogando fora.

3.4 Organize os acessórios

Em seguida, comece a arrumar os acessórios e tudo o que estiver ligado à cozinha. É o caso dos talheres. Antes de colocá-los na gaveta, tenha uma cestinha ou separador, pois isso facilita na hora de retirar.

Quanto aos aparelhos de jantar, deixe à mão os que forem usados com maior frequência. Os especiais podem ficar em prateleiras mais distantes, o que libera espaço para elementos do cotidiano.

As panelas devem estar todas no mesmo armário e as tampas têm que estar igualmente organizadas. Ao agir dessa forma, torna-se simples achar os elementos quando mais precisar.

3.5 Pendure os itens mais utilizados

Para facilitar o seu cotidiano, é muito interessante deixar pendurados os acessórios que forem utilizados com maior frequência. O avental, por exemplo, deve estar sempre à mão, bem como a luva de proteção para o forno. Na hora de tirar aquele assado, você não terá que procurar por todo o espaço.

Também vale a pena pendurar conjuntos de utensílios, tábua de corte e até aquelas panelas que são sempre úteis no cotidiano. Aproveite espaços pouco explorados, como a lateral da bancada da pia, para “instalar” penduradores especiais.

4. Os itens essenciais para a organização da cozinha

Na hora de realizar esse processo de arrumação, é indispensável contar com alguns objetos. Eles permitem executar as atividades da melhor maneira e deixarão a sua cozinha ainda mais bonita e prática.

Conhecer o que é essencial de verdade é determinante para fazer boas escolhas e adquirir os elementos ideais para as suas necessidades. Veja o que não deve faltar e prepare-se para equipar o seu cômodo:

4.1 Armários

Os armários são mais que objetos de armazenamento. Eles são ótimos recursos de apoio e servem para garantir que o espaço tenha a melhor disposição de itens. Sem eles, é muito difícil obter a organização desejada.

Dentro dos armários, é possível dispor pratos, copos, panelas, potes e outros utensílios. O ideal é que eles sejam divididos em prateleiras e, se for viável, que tenham gavetas. Podem ficar abaixo da pia ou bancada e também na parte de cima, dentro de uma proposta de verticalização.

Apenas lembre-se de que quanto mais espaço de armazenamento houver, maiores serão as chances de bagunça. Portanto, fique de olho e faça um bom planejamento.

4.2 Lixeiras

A organização da cozinha também tem a ver com limpeza e higiene, certo? Então, é fundamental contar com os elementos certos para descartar embalagens e partes que não serão aproveitadas dos alimentos.

As lixeiras cumprem essa função e devem contar com o espaço necessário. Cozinhas muito movimentadas precisam de lixeiras maiores, justamente para que a tarefa de tirar o lixo não atrapalhe a preparação. Também é essencial que sejam duráveis e possam ser limpas sem dificuldade, assim o ambiente fica sempre limpo.

4.3 Potes

Os potes são grandes auxiliares da organização da cozinha. Eles ajudam a guardar alimentos já preparados, bem como legumes e verduras lavadas. Ao armazenar os itens de geladeira corretamente, você garante a limpeza do eletrodoméstico.

Eles também servem para quem deseja ter uma despensa mais organizada. O truque é optar por potes transparentes e de vários tamanhos. Etiquetá-los fortalece a arrumação e permite que você veja tudo o que está disponível.

4.4 Organizadores

Por falar em arrumação, vale a pena lançar mão de objetos organizadores. Cestas de todos os tamanhos ajudam a armazenar vários itens de uma maneira prática, principalmente nas gavetas.

Separadores de talheres deixam o faqueiro organizado, enquanto os cepos evitam que as facas especiais fiquem espalhadas. Pense em todos os elementos que tornam tudo mais fácil e com boa disposição.

4.5 Suportes

Quando estiver organizando a cozinha, você notará que precisa de alguns suportes especiais para certas atividades.

O suporte de pia ajuda a manter tudo no lugar, enquanto os escorredores são ideais para o momento de lavar louça. Os suspensos, como aqueles com ganchos, auxiliam a pendurar itens, os quais incluem desde o avental ao papel-toalha. Vale usá-los com sabedoria para melhorar a disposição, mas sem comprometer a decoração.

4.6 Fruteiras

As fruteiras evitam que os alimentos fiquem espalhados e até ajuda a compor o visual da mesa ou de um armário.

Elas aparecem em várias versões, como de cristal ou porcelana, bem como das transparentes às coloridas. A dica é escolher uma com o tamanho adequado para o local que ocupará, de modo a potencializar o uso.

5. Onde comprar esses elementos

Já que é fundamental ter esses itens em casa, é a hora de saber onde comprá-los. Uma loja especializada é a melhor alternativa, pois essa escolha oferece a certeza de que todos os itens realmente serão úteis no seu cotidiano.

Mas entre tantas opções, como escolher aquele estabelecimento que disponibiliza aquilo que você procura? A seguir, conheça a resposta.

5.1 Confira a variedade

Para tornar tudo mais prático, nada melhor que poder fazer todas as compras em um só lugar, certo? Assim, você não tem que fazer várias buscas e consegue chegar ao resultado tão desejado.

Para ter sucesso nesse sentido, veja qual é a variedade de itens à venda. Desse modo, você tem a certeza que poderá adquirir tudo aquilo de que precisa para dar início a uma organização completa.

5.2 Analise as marcas

A qualidade dos itens é determinante. Poder contar com objetos que são duráveis e que cumprem a sua função faz com que toda a execução seja mais fácil.

Então, ao considerar a loja, não deixe de avaliar as marcas. Veja se elas são conhecidas pela qualidade e se oferecem produtos que se destacam. Esse processo ajuda a garantir maior nível de satisfação, pois você pode escolher aquelas que conhece.

A variedade de marcas é mais uma questão importante, já que consegue adquirir o que for conveniente para as suas necessidades.

5.3 Pense no modo de compra

Além de tudo, é essencial ficar de olho em como acontece a compra. Diante de um cotidiano cada vez mais atribulado, a praticidade é uma palavra de ordem. Poder escolher, pagar e adquirir pela internet ou pelo telefone é muito conveniente. Então, opte por uma boa loja com essas modalidades.

Ao mesmo tempo, não se esqueça da segurança. Veja se a marca é reconhecida, se há boas indicações de outros compradores e se existe total segurança na etapa.

6. Cuidados para manter a cozinha organizada

A organização da cozinha não é um momento único. Ela envolve todo um processo que precisa ser seguido e repetido, de modo a obter os melhores resultados de forma consistente. Assim, a sua casa se mantém sempre bonita e o cômodo permanece do jeitinho que você deseja.

Para conseguir garantir a ordem e deixar tudo em dia, você verá algumas dicas essenciais. Continue a leitura e saiba como fazer os seus esforços durarem.

6.1 Não deixe que sujeira ou bagunça se acumulem

A regra número um para manter o sucesso da arrumação é sempre evitar o acúmulo de elementos para limpar. Bagunçar tudo para ter que arrumar depois é muito improdutivo, então o ideal é tentar manter cada coisa em seu lugar.

Evite deixar louça suja de um dia para o outro ou de recorrer aos armários para esconder a bagunça. Quando estiver cozinhando, lave e organize os bowls e panelas conforme forem usados. Isso tudo faz a diferença para manter o ambiente mais sempre prático e conveniente.

6.2 Tenha atenção com as áreas críticas

A coifa é um excelente componente, já que ajuda a evitar que a gordura se espalhe por outros pontos da casa. No entanto, não adianta deixá-la em funcionamento e nunca fazer manutenção. O ideal é limpá-la sempre após o uso — mesmo que ela seja utilizada todos os dias.

Também é preciso tomar cuidado com respingos no fogão ou cooktop, bem como no forno. Essas são áreas críticas e que podem tornar a sua cozinha bagunçada em pouco tempo. Ao dar a atenção devida, a tarefa de cuidar do ambiente fica bem mais simples.

6.3 Faça as adaptações necessárias

Não é porque você gastou alguns dias organizando a cozinha que o resultado tem que ser mantido durante um longo período. Às vezes, a quantidade de panelas aumenta ou o número de potes necessários se torna menor. Nesses casos, é normal ter que pensar em uma nova disposição de elementos.

Portanto, a dica é sempre avaliar as suas exigências e como anda o seu cotidiano. Se ao longo do uso do espaço for preciso pendurar um suporte em outro local, ou se for necessário mudar o lugar de certos armários, não hesite em fazê-lo. Quanto mais adequado for o cômodo para o seu dia a dia, maiores são as chances de mantê-lo limpo.

Com essas dicas, você terá menos dificuldade na hora em que estiver organizando a cozinha. No final, é possível ter um espaço funcional, bonito e conveniente, o que torna o cômodo ainda mais importante para toda a família!

Se quiser outras dicas para cuidar da casa do melhor jeito, assine a nossa newsletter e receba posts fresquinhos em sua caixa de entrada.