panela wok

Panela wok: quais são as características e quando usá-la?

Saiba mais
manual de etiqueta

Manual de etiqueta do jantar: descubra as regras mais importantes

Saiba mais
utensílios de silicone

Conheça as vantagens de usar utensílios de silicone na cozinha

Saiba mais
Decoração minimalista: veja como incorporar na sua casa

Decoração minimalista: veja como incorporar na sua casa

Saiba mais
tábua de corte

Afinal, quais as principais tábuas de corte para se ter na cozinha?

Saiba mais
Saiba como fazer um jardim vertical para melhorar ainda mais a decoração

Saiba como fazer um jardim vertical para melhorar ainda mais a decoração

Saiba mais
Decoração de praia: saiba o que é essencial para sua casa!

Decoração de praia: saiba o que é essencial para sua casa!

Saiba mais
jogo de sobremesa: biscoito recheado

Afinal, como escolher jogo de sobremesa para surpreender os convidados?

Saiba mais
bowls saudáveis

4 receitas de bowls saudáveis para fazer em casa

Saiba mais
água saborizada na suqueira

Água saborizada na suqueira: veja 13 combinações diferentes

Saiba mais
panela wok

Panela wok: quais são as características e quando usá-la?

Acertar na cozinha exige mais que talento ou prática. É preciso contar com os equipamentos e acessórios certos — o que inclui as panelas. Elas são as principais peças que vão ao fogo, grandes responsáveis pelo sabor e pela finalização dos pratos. E entre os seus diversos estilos, temos a panela wok.

De origem chinesa, ela tem se popularizado bastante pelas bandas do Ocidente. Com boas características, é essencial para garantir praticidade e muito sabor. A seguir, conheça as principais qualidades da wok e entenda como e quando usá-la!

Afinal, o que é essa panela?

Como dissemos, foi na China que surgiu um acessório arredondado capaz de muita praticidade na cozinha. Ao longo dos séculos, ele se popularizou na região e acabou dando origem à famosa panela wok.

No começo ela tinha quase um metro de diâmetro, já que as famílias eram grandes, exigindo o preparo de elevadas quantidades de uma só vez. Com o tempo, a transformação da sociedade mudou esse acessório, mas ela ainda guarda características especiais. Basicamente, a wok é uma frigideira alta, diferente dos modelos tradicionais. Seu fundo é menor, enquanto as laterais são altas e reforçadas.

Quais são as suas características e funções?

Bem diferente das opções rasas muito comuns no mercado, o formato único da panela wok aumenta a sua capacidade de cozimento. Graças ao volume que ela comporta, é possível cozinhar uma quantidade maior de alimentos de uma só vez. Além disso, ela favorece a evaporação de líquidos, mas sem que a comida queime, ajuda a saltear ingredientes e a preparar porções típicas de outros países. Por tudo isso, é um acessório completo, para todas as necessidades.

Quando vale a pena usá-la?

Embora ela possa ser utilizada na maioria dos pratos, alguns ganham um sabor especial com a ajuda desse componente. As receitas que usam vários ingredientes costumam ser as melhores pedidas — a wok é uma boa alternativa para preparar um mix de legumes com facilidade, por exemplo. Aos vegetais, dá para misturar frango e camarão, pois as carnes magras ganham um sabor especial.

Também é possível fazer risotos e refogados. Como o líquido evapora do jeito certo, o cozimento é rápido e o paladar fica muito apurado. Ainda dá para apostar em picadinhos e pratos tradicionais tailandeses, chineses e até espanhóis. A paella, por exemplo, é uma ótima ideia para ser feita nessa panela.

Cogumelos salteados e até omeletes são outras possibilidades de preparação. Até porque, como a wok é antiaderente, não é preciso se preocupar em usar muito óleo, azeite ou manteiga.

Como escolher a panela wok ideal?

panela wok frigideira

Por causa da popularização desse recipiente, não faltam opções no mercado. Dependendo do seu estilo e gostos, alguns modelos se tornam mais interessantes que os outros, então, nada é melhor do que já saber como fazer uma boa escolha, certo?

A seguir, veja algumas dicas para acertar na compra e ter as melhores preparações nessa frigideira de estilo asiático!

Verifique o material

Atualmente, há panelas feitas com diversos materiais. As de aço carbono ou ferro fundido estão entre as mais famosas e tradicionais, garantindo um bom resultado e bastante sabor aos preparos. Também há panelas feitas de cobre, enquanto as de alumínio são as versões mais modernas. Só tome cuidado para escolher uma opção resistente, que suporte diversas fontes de calor.

Além disso, fique de olho no revestimento. As antiaderentes exigem menos óleo e deixam tudo mais saudável; ao mesmo tempo, precisam de um cuidado especial na hora de usar e de lavar. Pense nisso!

Considere o tamanho

Outro ponto importante é o tamanho da panela wok. Hoje, há opções para todas as necessidades. Se você não tem muito espaço no fogão ou cooktop, uma de 28 centímetros de diâmetro já dá conta do recado. Já para aumentar a capacidade em litros, vale escolher uma com altura um pouco maior.

As de 30 e 32 centímetros têm volume ampliado, ideais para quem deseja cozinhar uma quantidade elevada. O modelo de 36 centímetros, por sua vez, é o que mais se aproxima da versão “original”: ocupa bastante espaço, mas também comporta quase 5 litros de alimentos deliciosos, o que é perfeito para quem faz jantares com amigos regularmente.

Basicamente, veja o que faz sentido para a sua família, para a sua mesa e para o seu fogão. Assim, fica mais fácil tomar a melhor decisão!

Avalie o design

O que também influencia a escolha e cria outros modelos é o design. Em primeiro lugar, veja se a panela tem duas alças ou um cabo. A versão com a dupla é ideal para mexer todos os ingredientes de uma vez, bem como para preparações pesadas. Confira ainda se ela conta com tampa: esse elemento ajuda a cozinhar os produtos no vapor, o que torna tudo especialmente saudável. Um salmão com legumes a vapor, por exemplo, garante uma refeição saborosa e nutritiva!

Por fim, não se esqueça de pensar nas cores e até no formato. Compor uma mesa bonita deixa a refeição ainda mais agradável, não é mesmo? Então, pondere se ela combina com o seu estilo e se atende às suas necessidades.

Pense na praticidade

A wok é considerada a “mãe das panelas” asiáticas, sendo um verdadeiro símbolo de praticidade e eficiência. Por isso, na hora de comprar a sua, não deixe de pensar em como você vai usá-la e se ela ajudará mesmo o seu cotidiano.

O ideal é que ela seja fácil de limpar e que possa ir para a lava-louça. Confira, também, se é preciso ter algum cuidado especial com a temperatura ou com o uso, para não se atrapalhar mais tarde. Se quiser aproveitar todas as vantagens desse item, opte por um modelo bem prático e funcional!

Por que é importante conhecer vários tipos de panelas?

panela wok e outros tipos de panela

A panela wok é apenas uma possibilidade entre tantas outras que são encontradas hoje no mercado. Conhecê-la, assim como os demais tipos, é fundamental para ter sucesso na cozinha. Pense bem: ao selecionar os produtos certos, fica fácil preparar alimentos com segurança, eficiência e muito sabor! No final, essas escolhas são determinantes para que suas refeições sejam ainda melhores.

Enfim, a panela wok é indispensável em uma boa cozinha. Com ela, você vai criar pratos mais gostosos, saudáveis e práticos — isso sem contar que ela tem um visual charmoso e especial que ajuda a compor a mesa!

Então, quer adquirir uma com bastante qualidade? Veja as nossas opções de wok e escolha a sua!

manual de etiqueta

Manual de etiqueta do jantar: descubra as regras mais importantes

Organizar um belo jantar é um ótimo jeito de receber amigos, aproveitar a família e ter um momento especial. E para assumir o papel de anfitrião da melhor maneira, é essencial conhecer as principais regras do planejamento. Com um manual de etiqueta, você fica sabendo como agir e como conquistar os melhores resultados.

Ao pensar nos detalhes e ao obedecer a essas regras, todos se sentirão à vontade. Acima de tudo, ter atenção às questões de educação é uma forma de demonstrar o quanto você se preocupou com a recepção e com o bem-estar dos convidados.

Quer descobrir o que fazer e o que evitar? Então, veja este manual completo de etiqueta para planejar o seu próximo jantar!

Decoração

Por se tratar de uma reunião especial, os convidados têm que sentir o carinho com os detalhes. Por isso, a mesa deve estar arrumada da melhor e mais convidativa maneira.

Além disso, é preciso cuidar da decoração do restante da casa. Responsável por criar o clima para a reunião, é algo que define o tom para o encontro e que ajuda a garantir a satisfação de todos. A seguir, veja como acertar na decoração sem deixar a etiqueta de lado!

Limpe e arrume os espaços comuns

Ninguém merece ser o convidado de alguém e, ao se sentar no sofá, ter que lidar com bagunça, não é? Portanto, é essencial ter a certeza de que as áreas comuns estão limpas e organizadas.

Lembre-se de que receber as pessoas em sua casa é uma opção, então você deve garantir que tudo saia de modo perfeito. Faça uma faxina na véspera ou mesmo durante o dia para deixar o local agradável. Organize as almofadas, as poltronas e as cadeiras e não se esqueça de deixar o banheiro ou lavabo preparado para as visitas.

Prepare a mesa de um jeito especial

manual de etiqueta mesa posta

Depois dessa etapa inicial, o manual de etiqueta exige uma atenção direcionada à mesa de jantar. Por mais bonito que o móvel pareça, não é de bom tom colocar os pratos sem nenhuma preparação. Então, a composição tem que ser bem planejada.

Se tiver uma bela toalha estampada ou rendada, é uma boa pedida para compor o visual. Se desejar algo mais leve, um jogo americano ou um sousplat são opções que ficam abaixo dos pratos e ainda proporcionam elegância na composição da mesa.

Disponha os itens do jeito certo

Para acertar na decoração, também é preciso tomar cuidado com a disposição dos itens. Os talheres, por exemplo, devem ficar com a faca à esquerda e o garfo, à direita. Os diferentes tipos de taças ficam logo à frente e são apresentados de acordo com as bebidas: água, vinho tinto e vinho branco. Se servir cerveja, uma caneca ou copo especial para essa bebida é indispensável.

Posicione ainda os elementos da mesa do jeito certo. Faça com que os pratos se encontrem na direção oposta, ou seja, garanta que as pessoas fiquem de frente umas para as outras. Isso favorece a conversa a valoriza a decoração.

Use cartões para marcar os locais

O melhor modo de evitar constrangimentos ou confusões é definir antecipadamente onde as pessoas devem sentar, inclusive se tiver muitos convidados. Faça um mapeamento da mesa e defina como elas ficarão. Evite separar casais, amigos ou parentes.

Depois, crie pequenos cartões personalizados e coloque o nome de cada um no local apropriado. Além de tudo, é um jeito de fazer com que haja espaço suficiente para todos, sem nenhuma surpresa desagradável.

Tome cuidado com flores e velas

Para completar a decoração, as flores e as velas são muito usadas. Os arranjos e os candelabros dão um toque especial, acolhedor e que deixa tudo mais interessante. No entanto, é importante ter atenção a alguns detalhes.

Use flores naturais, mas avalie o cheiro, assim como das velas. A confusão de odores pode prejudicar a degustação da comida, por exemplo. Também é preciso ter a certeza de que nenhum convidado é alérgico.

Sobre as velas, evite o excesso para não criar uma ilha de calor. Ao posicioná-las, tenha cuidado para que não fiquem em posições que favoreçam acidentes e queimaduras.

Acessórios

Para compor o visual adequado, é essencial contar com os acessórios corretos. Além de serem bonitos, são funcionais e permitem que os convidados tenham o máximo de conforto na experiência.

De acordo com o manual de etiqueta, há alguns cuidados especiais para selecionar os itens corretamente. Veja nos próximos tópicos quais são os pontos que merecem a sua atenção.

Escolha um aparelho de jantar completo

Para começar, tenha um bom aparelho de jantar. Louças novas, em bom estado e que combinem com a decoração ajudam a transmitir uma ideia de cuidado. Então, garanta que há pratos, xícaras e outros itens que sejam suficientes para todos os convidados.

Se tiver elementos com um estilo ou cores parecidas, é possível criar composições diversificadas. Porém, a etiqueta pede para que não sejam misturadas peças de materiais diferentes, como porcelana e cerâmica, por exemplo.

Acerte nas taças de acordo com as bebidas

Além das louças, é essencial não se esquecer dos conjuntos de taças e copos. É preciso dispor de peças para água, vinho tinto e branco. Caso não vá servir uma dessas bebidas, é possível retirar a taça correspondente.

Se for servir drinques, cerveja, espumante, uísque ou outras opções, apresente os copos adequados. Assim, todo mundo pode beber o que quiser, na hora em que achar mais conveniente.

Aposte também em peças novas. As de cristal são uma excelente pedida para dar um toque refinado e clássico. Garanta que estejam limpas e reluzentes para um bom efeito.

Use os melhores faqueiros para a ocasião

Outro acessório que não pode ficar de fora é o conjunto de talheres. Em vez de oferecer as peças usadas no cotidiano, que tal apostar naquele faqueiro completo que vocês ganharam na lista de casamento?

Empregar peças novas ou pouco utilizadas é uma forma de dar destaque à mesa e garantir uma boa impressão nos convidados. Tenha a certeza de que tudo está devidamente limpo antes do jantar e sem marcas de dedos, por exemplo.

Disponha os talheres de fora para dentro, de acordo com a entrada até a sobremesa. Separe os itens que forem usados, como colher para sopa, faca para peixe ou para carne e assim por diante. Só coloque na mesa aquilo que for utilizado para não deixar ninguém confuso.

Não se esqueça dos guardanapos

Para garantir o conforto dos convidados, também é essencial dispor guardanapos em cada um dos lugares à mesa. Os de pano transmitem sofisticação e podem ser escolhidos para combinar com a decoração e a paleta de cores.

A melhor maneira de deixar tudo organizado é recorrer aos porta-guardanapos. Eles ajudam a garantir que o acessório fique no lugar e a complementar o visual da recepção da forma correta.

Tome cuidado para não exagerar

Além dos acessórios para mesa de jantar, o espaço ainda conta com os itens de decoração, como os jogos americanos, os arranjos e outros elementos. Então, para seguir o manual de etiqueta, tome cuidado para não exagerar.

Evite colocar muitas coisas à mesa, especialmente se os objetos de servir também ficarem no centro. O excesso “rouba” espaço dos convidados e eles ficam menos confortáveis. Além disso, ter itens demais prejudica a visão, a conversa e torna o jantar pouco agradável. Lembre-se de que menos é mais e saiba que a simplicidade pode ser a sua grande aliada!

Cardápio

O sucesso do jantar também depende do cardápio. Montar um menu completo e saboroso faz com que as pessoas se sintam ainda mais satisfeitas com toda a experiência.

Para atender às regras do manual de etiqueta, a escolha do que será servido tem que ser criteriosa. Assim, ninguém fica de fora e o resultado o melhor para todos. Quer ver como isso é possível? Então, continue a leitura!

Considere as restrições alimentares

Depois de definir a lista de convidados e receber as confirmações, observe quais são as restrições alimentares das pessoas. Os alérgicos, vegetarianos ou veganos precisam de pratos especiais para que se sintam contemplados. Se você sabe que um amigo está de dieta ou precisa controlar o que come, não se esqueça de oferecer opções saudáveis e deliciosas.

O importante é que as pessoas saibam que você se preocupou com elas. Não é tão fácil conciliar tantos gostos e a dificuldade aumenta com o número de convidados. Porém, ao oferecer versões diferenciadas ou até a possibilidade de montar partes das refeições, dá para agradar a todos.

Tenha cuidado com a quantidade a ser servida

Também é muito importante planejar a quantidade do jeito certo. Afinal, não há nada mais desagradável do que a comida acabar no meio da reunião ou as pessoas sentirem que devem comer menos do que gostariam.

A melhor forma de não correr esse risco é calcular a quantidade necessária do jeito certo. Veja quantas são as pessoas, pense nas preparações e cozinhe um pouco além do previsto. Se alguém quiser repetir, por exemplo, não há nenhum inconveniente, porque você já se preveniu.

Com as bebidas é a mesma ideia. Não há nada pior que a conversa embalar e cair a última gota do vinho na taça. Tenha garrafas de reserva para garantir um bom momento aos seus convidados!

Apresente o menu antes do jantar

manual de etiqueta menu

Antes de dar início ao jantar, de forma propriamente dita, é importante apresentar o cardápio. Esse é um ato de gentileza do manual de etiqueta e permite que as pessoas já fiquem prontas para o que desejam comer.

Também é nessa hora que você descobre se alguém precisa de preparação especial, como a retirada de um ingrediente. Com a antecipação, quaisquer problemas podem ser resolvidos.

Para ficar no mesmo estilo da decoração, faça com que o menu e os cartões dispostos na mesa sigam uma só proposta. Desse jeito, há total harmonia no visual.

Inclua petiscos

Os pratos de entrada não precisam marcar o começo da refeição. Afinal, conforme as pessoas chegam e conversam, surge aquela vontade de comer algo gostoso para abrir o apetite.

Então, não abra mão de servir petiscos. Pense em canapés e pequenas preparações fáceis de fazer e de comer. Acompanhados pela bebida certa, são elementos que ajudam na interação e a deixar todos preparados para o que virá no jantar.

Sirva a comida e a bebida na temperatura certa

Para não cometer nenhuma falha, é indispensável cuidar da temperatura do que será servido. Pratos frios, como saladas ou algumas preparações japonesas, têm que estar frios de verdade. Já os quentes devem ser aquecidos na medida certa — afinal, uma comida morna ou gelada por dentro estraga a experiência.

Quanto às bebidas, garanta que as desse tipo sejam servidas bem geladas. Um vinho branco refrigerado ou um coquetel refrescante têm que ter temperaturas menores.

Para conquistar esses efeitos, planeje-se para que tudo seja finalizado no momento certo. Coloque as bebidas na geladeira com, pelo menos, um dia de antecedência. Para as preparações quentes, evite esquentá-las antes das pessoas chegarem para que estejam na temperatura perfeita.

Regras de etiqueta

Em um manual de etiqueta, não podem faltar as orientações em relação ao comportamento, certo? Mesmo quando não se trata de algo formal e há apenas os íntimos, é preciso tomar cuidado. Um deslize pode soar como grosseria ou até fazer com que a pessoa não se sinta bem-vinda.

No jantar em família ou com amigos, valem as regras de etiqueta à mesa básicas, como não falar com a boca cheia e usar os guardanapos corretamente. Além delas, há outras instruções. Quer ver quais são? Confira a seguir!

Seja pontual

Ninguém deseja chegar na hora combinada, tocar a campainha e encontrar a anfitriã com toalha na cabeça, por exemplo. A situação é embaraçosa e faz com que o convidado sinta que se antecipou — ainda que apenas tenha respeitado o horário.

Para que isso não aconteça, prepare-se para que tudo fique pronto no horário combinado. Mesmo que as pessoas ainda demorem alguns minutos para começar a chegar, o importante é que você esteja com todos os elementos alinhados para receber. Então, organize o tempo para conquistar a pontualidade.

Apresente as pessoas

Ao convidar gente de diferentes “nichos” da sua vida — como o pessoal do trabalho e os amigos íntimos ou os amigos e os familiares —, é comum que nem todo mundo se conheça. Essa é uma ótima oportunidade para que novos laços surjam, mas você tem que facilitar a etapa.

Então, não se esqueça de apresentar as pessoas. Se não tiver certeza se uma dupla já se conhece, faça uma nova introdução. Trata-se de algo que ajuda a quebrar o gelo e favorece a interação entre os convidados.

Deixe o celular de lado

Um dos grandes problemas de hoje é o uso desenfreado da tecnologia. Ao mesmo tempo em que ela ajuda a se conectar com quem está longe, é um meio de afastar quem está perto. Basta olhar nas mesas dos pubs e até de restaurantes para ver pessoas que preferem as telas brilhantes à conversa na “vida real”.

Ao receber convidados para um jantar, o manual de etiqueta exige que você deixe o celular de lado. Coloque-o longe da mesa de centro e deixe as notificações apenas para chamadas e mensagens importantes. Estimule, acima de tudo, a conversa e as experiências reais.

Ao longo da noite, é permitido tirar fotos e fazer postagens especiais. Mas, no geral, deixe para navegar nas redes sociais e responder aos e-mails e mensagens depois do evento.

Espere que todos estejam servidos

manual de etiqueta servidos

Na hora de se alimentar, já não é exigido que o anfitrião sirva os convidados. Na verdade, é de bom tom criar “estações” para que cada um possa se servir do jeito que achar melhor.

Porém, uma dica é importante: espere que todos estejam servidos, de comida e de bebida, antes de começar a comer. Esse gesto simples indica que você se preocupa com os convidados e com o bem-estar deles, além de demonstrar muita educação.

Faça com que todos se sintam acolhidos

Acima de tudo, o jantar tem que ser um momento para que todos saiam felizes e com boas impressões. Para tanto, é essencial garantir que as pessoas sintam que foram acolhidas por você.

Dependendo do número de convidados, é comum que sejam formados pequenos grupos por causa dos interesses, por exemplo. Nesse caso, divida-se e converse com todos. Não deixe que ninguém se sinta jogado de lado ou esquecido no meio do papo.

Ao final, você pode dar uma lembrancinha temática, mas não é obrigatório. No dia seguinte, envie um cartão ou mesmo uma mensagem de agradecimento pela visita, de modo a finalizar a experiência.

Roupas

O manual de etiqueta inclui também o dress code. Saber como se vestir da forma correta é essencial para transmitir a mensagem certa e não deixar ninguém com a sensação de estar inadequado. A tarefa, entretanto, é bem mais simples do que parece. Veja dicas indispensáveis para acertar!

Pense no tema do jantar

Se o jantar segue um tema específico, pode valer a pena usar roupas que tenham a ver com a proposta — ou, no mínimo, com a estação. Se a ideia é fazer uma espécie de luau havaiano, você não tem que vestir camisas superfloridas ou colares de plástico. Porém, investir em peças estampadas e bem fresquinhas é uma boa pedida.

Se a noite é do fondue, nada mais justo do que ficar com uma produção bem quentinha e confortável. A ideia é se deliciar com a comida oriental? Vestir-se de gueixa pode não ser uma opção, mas o quimono de uso cotidiano complementa o visual. Esses detalhes fazem a diferença para criar o clima e deixá-lo ainda melhor.

Capriche na produção

É muito importante que os convidados saibam que você se preocupou com tudo — inclusive com a própria produção. Aparecer com o cabelo preso em um coque frouxo ou com aquela roupa de ficar em casa passa a ideia de desleixo e de que a presença deles não é tão importante.

Por isso, arrume-se como se fosse para sair para um lugar novo. Não é preciso comprar roupa para a ocasião, mas é válido usar peças que você reserva para momentos especiais. Capriche no sapato, no cabelo, na maquiagem e, também, nos acessórios. Homens podem optar por calça jeans, blusa social ou até camisa polo, com um sapato confortável.

Tome cuidado com o exagero

Ao mesmo tempo, produzir-se não deve significar beirar o exagero. O chamado “overdressing” é muito desconfortável, porque faz com que as pessoas sintam que não se arrumaram o bastante.

Então, o ideal é evitar algumas peças, como as curtas, transparentes ou decotadas demais. Também é melhor deixar para outra ocasião as peças cheias de brilho ou com uma pegada muito fashion. Menos é mais e a elegância deve ser o foco principal.

Não se esqueça do conforto

Além de tudo, é fundamental não se esquecer de que, no final das contas, você estará em casa. Então, o conforto tem que fazer parte das suas escolhas principais. O salto alto pode ser substituído por uma sandália rasteira ou sapatilha. Já as roupas muito apertadas ou estruturadas devem dar espaço para as mais agradáveis para a situação.

Os homens não precisam vestir terno, blazers ou gravata. Se estiver frio, uma jaqueta é a melhor pedida para manter um toque casual.

Mantenha o combinado

Muitas vezes, os convidados pedem uma indicação de qual é o traje ideal para usar em um jantar. Normalmente, o esporte fino é a alternativa que garante o equilíbrio entre algo arrumado, mas sem deixar de ser contemporâneo.

No entanto, dependendo do tema ou da proposta, talvez seja marcado algo diferente com os convidados. Se for esse o caso, é essencial não mudar de ideia no dia do evento. Combinar que todos devem vir de preto e você aparecer com uma cor distinta, por exemplo, compromete a harmonia prevista. O mesmo vale ao pedir um estilo simples e, então, surgir com um traje de gala. Na dúvida, o melhor é manter uma proposta tradicional.

Ao seguir as orientações deste manual de etiqueta, o seu jantar será um completo sucesso. Ao final, será fácil garantir a satisfação e os bons comentários de todos os convidados!

Quer outras dicas para acertar em casa? Assine nossa newsletter e não perca nenhuma novidade!

utensílios de silicone

Conheça as vantagens de usar utensílios de silicone na cozinha

Você já deve ter percebido que os utensílios de cozinha podem ser encontrados em diferentes modelos e materiais de fabricação. Entre os diversos materiais que podem ser feitos estão o metal, a madeira e, claro, os modernos e inovadores utensílios de silicone.

Se por acaso você já ouviu falar que esse material faz mal, deixe essa estória de lado. Não passa de um mito. A verdade é que os produtos feitos em silicone oferecem diversos benefícios!

Quer saber quais seriam as vantagens de usar utensílios de silicone na sua cozinha? Então, continue a leitura deste post para ficar por dentro de todas as informações sobre o tema e descubra algumas ótimas dicas!

Quais são as vantagens de usar utensílios de silicone na cozinha?

utensílios de silicone verde

A cozinha é um dos espaços mais importantes da casa. Por isso, vale a pena conhecer boas sugestões que possam otimizar suas ações dentro dela e facilitar aspectos como limpeza e praticidade na hora de cozinhar. Veja, a seguir, o que de bom os utensílios de silicone podem trazer para você.

Mais flexibilidade

O silicone é um material bastante flexível. Isso é incrível para a organização dos objetos na cozinha. Fôrmas, potes, bacias e assadeiras, por exemplo, podem ser facilmente enrolados e/ou dobrados e encaixados, sem que deformem. Ou seja, você guarda os itens como quiser e consegue preservar o formato inicial dos utensílios.

Boa resistência às temperaturas extremas

Os utensílios de silicone podem ser usados para ir ao forno ou ao freezer. Isso porque têm ótima resistência às temperaturas mais altas e às mais baixas. Dessa maneira, você pode aproveitar os recipientes e instrumentos de silicone sem que o seu estado e aspecto sejam danificados.

É possível levar os objetos de silicone ao forno, ao micro-ondas ou ao congelamento, sem correr o risco de que os utensílios percam suas propriedades (como cor e cheiro) ou sua qualidade. Isso garante também uma excelente durabilidade para os produtos.

O único cuidado que você precisa ter com os utensílios de silicone é o contato com itens cortantes ou feitos em metal. Por exemplo: ao raspar o leite condensado da lata, tenha cuidado com as bordas. Elas podem tirar lascas do silicone se estiverem bem afiadas.

Melhor distribuição de calor

Além de resistir a altas temperaturas, o silicone é ideal para quem quer se livrar daqueles objetos que absorvem muito calor e prejudicam o manuseio. Com certeza você já vivenciou a experiência de tirar algum alimento do forno quente e acabou queimando os dedos ou parte do braço.

Como a distribuição do calor nos objetos de silicone é mais homogênea, esse problema pode ser evitado ou ao menos bastante minimizado. Isso significa menos acidentes na sua cozinha e mais facilidade ao manusear suas receitas quentes!

Mais facilidade para lavar

utensílios de silicone para azeite

Os alimentos, mesmo quentes, têm menos aderência aos utensílios feitos em silicone. Ao apostar nesse material, você não precisará esfregar e fazer muito esforço para remover os restos de comida durante a limpeza. Os utensílios de silicone também não precisam ficar de molho para ter melhor higienização.

Ótima apresentação dos alimentos

Também devemos destacar que, como os alimentos não grudam nesse tipo de recipiente, ao utilizar as fôrmas e assadeiras de silicone será muito mais prático desenformar os alimentos.

Bolos, pudins, tortas e manjares sairão da fôrma em perfeito estado. Não haverá praticamente resíduos grudados, que venham a prejudicar sua apresentação.

Servem como objetos de decoração

Por último, mas não menos importante, vale a pena destacar que os utensílios de silicone são modernos, mas também muito bonitos e podem ser usados para decorar a sua cozinha. O silicone oferece uma gama incrível de cores vibrantes, se comparado aos demais materiais encontrados no mercado.

Isso significa que você pode sair do básico e decorar sua cozinha com objetos de tonalidades bem diferentes. Aposte em mais estilo para esse cômodo! Outra vantagem é que suas sobremesas podem ser servidas diretamente nos utensílios de silicone, sem fazer feio à mesa para as visitas.

Quais utensílios de cozinha podem ser feitos em silicone?

utensílios de silicone tipos

Agora que você entendeu as vantagens em usar os utensílios de silicone na sua cozinha, chegou a hora de saber quais são os utensílios que são produzidos nesse material. Veja aqui e incremente a sua lista de compras!

Assadeiras

Se você deseja ter assadeiras antiaderentes de alta durabilidade e que não sejam abrasivas, sua melhor opção de material é, sem dúvidas, o silicone. Nada mais chato do que precisar raspar o fundo de uma assadeira com o garfo para remover os alimentos, que podem ainda sair totalmente quebrados, não é?

As assadeiras de silicone são práticas e fáceis de limpar. Com elas, os alimentos não ficarão grudados no fundo ao saírem do forno.

Espátulas

As espátulas auxiliam nas receitas que precisam de misturas. Ou seja, aquele brigadeiro de panela pode ser mexido com excelência ao utilizar uma espátula de silicone. Elas resistem às altas temperaturas do fogo e não arranham ou danificam suas panelas. Quando aquecidas, as espátulas não soltam resíduos e são muito fáceis de lavar. Basta uma esponja com detergente neutro, que ficarão limpas e sem cheiro.

Pegador

Um pegador é um tipo de utensílio multiuso. Pode ser utilizado para pegar diferentes tipos de alimentos, sejam eles quentes, sejam frios. O pegador de silicone pode ser utilizado em panelas de teflon ou cerâmica, sem prejudicar sua superfície. Trata-se de uma opção que ajuda na adequada conservação de outros objetos de cozinha.

Batedor

Batedor de ovos e claras feito em silicone? Isso mesmo. Uma opção leve e fácil de manusear, que cumpre devidamente a sua função. Ele é antiaderente e resiste ao calor. Outra de suas principais vantagens é a facilidade na limpeza, já que pode ser colocado em máquinas de lavar louças tranquilamente.

Já vimos que os utensílios de silicone cumprem com o que prometem, deixando sua cozinha mais bonita e, ao mesmo tempo, mais prática e funcional. São ótimos facilitadores para a preparação dos alimentos de maneira amadora ou mesmo profissional.

Se você deseja obter os melhores utensílios de silicone para a sua cozinha, o mais indicado é procurar uma loja que ofereça um mix de produtos completo e que conte com diversas opções para a sua cozinha. A La Ville certamente é esse lugar! Conheça os nossos produtos e adquira os utensílios de silicone ideais para você e sua cozinha.

Se você gostou de conhecer as vantagens dos utensílios feitos em silicone, o que acha de conhecer os produtos da nossa loja? Confira a loja virtual da La Ville e navegue pelos utensílios de silicone mais bonitos e práticos que você poderá ter.

Decoração minimalista: veja como incorporar na sua casa

Decoração minimalista: veja como incorporar na sua casa

O minimalismo nasceu nos Estados Unidos em meados da década de 60, quando vários movimentos culturais e artísticos surgiram e contagiaram milhares de pessoas.

Nas artes plásticas, predominaram as formas geométricas retilíneas em equilíbrio e as repetições simétricas. Os acabamentos eram mais precisos e traziam consigo o purismo estrutural e funcional. Além disso, buscava-se a simplicidade focando apenas em elementos básicos com força de expressão.

Esse movimento se expandiu e influenciou diversos segmentos, o que acarretou o surgimento da decoração minimalista, que retrata o lema do “menos é mais” ao dispensar o uso de muitos artefatos para decorar os ambientes. Isso resulta em mais praticidade e funcionalidade para a casa.

Neste post, trouxemos algumas dicas para você incorporar a decoração minimalista na sua casa. Acompanhe este conteúdo até o fim e decida se vai adotar esse estilo na sua residência.

Siga uma paleta de cores restrita

A base de cores da decoração minimalista deve se restringir a um leque pequeno de tons. Para esse tipo de ornamentação, as cores ideais são preto, branco e cinza. Embora essas sejam as cores prediletas desse estilo, não é necessário se apegar apenas a elas.

Desse modo, você pode escolher um desse tons neutros e misturar com uma outra cor, por exemplo, branco e verde; preto e azul; cinza e roxo, entre outras combinações com as quais você pode brincar. Use a sua criatividade para combinar as suas cores prediletas.

Prefira mobiliário baixo

decoração minimalista mobiliario baixo

O mobiliário para a decoração minimalista tem as suas características próprias. Ele deve ser simples e sem muitos detalhes, uma vez que esse estilo decorativo pede uma ornamentação mais sóbria.

Nessa lógica, o design dos móveis deve ser básico. Além de investir apenas na mobília funcional, ou seja, o que é imprescindível para o cômodo, ela também deve ser baixa. Isso faz com que o ambiente siga apenas uma linha focal de visualização proposta pelo charme minimalista.

Aposte na iluminação natural

A luz natural é muito valorizada pelo estilo minimalista. Quanto mais luminosidade, mais o ambiente caracteriza esse modelo. O ideal é manter os cômodos com o maior índice de claridade possível, de preferência evitando cortinas e persianas. Em vista disso, priorize ambientes com janelas grandes. Assim, você aproveitará da luz do dia ao máximo.

A iluminação precisa expandir-se completamente pela casa. Por esse motivo, são necessários grandes vãos, além de cores neutras e claras na estrutura da casa. Caso você deseje usar cortinas e persianas, prefira as que tenham tecidos finos e muita transparência, o que também garantirá mais leveza ao ambiente.

Coloque plantas

decoração minimalista plantas

As plantas têm um lugar especial nessa decoração. Além de purificar e umidificar o ambiente, elas deixam o espaço mais leve e alegre. Em conjunto com a luz natural, o verde traz vida para casa e a deixa com uma maior sensação de aconchego.

A recomendação é dar preferência a plantas mais fáceis de serem cuidadas em casa para facilitar o dia a dia e apostar em hortinhas para as varandas.

Aposte em prateleiras e verticalização do espaço

O minimalismo abre espaço para a verticalização. Desse modo, apostar em prateleiras é uma ótima ideia. Elas organizam melhor o ambiente, o que traz mais comodidade e sensação de bem-estar tanto para os moradores quanto para os convidados.

Essas peças devem ser simples e um apresentar um design em linhas retas. Quando combinadas com quadros do mesmo formato, elas compõem o estilo minimalista perfeitamente.

Escolha bem os objetos simples

Os objetos utilizados para compor esse estilo de decoração também devem ser o mais básicos possível. Espelhos, tapetes, quadros, vasos, etc. podem ser utilizados na decoração desde que combinem com a mobília e as cores escolhidas para o ambiente.

A escolha dos objetos decorativos deve ser feita com total equilíbrio de modo a constituir um só visual, que é característico dessa tendência.

Tenha um ponto de destaque

Destacar um ponto na casa é muito importante para a decoração minimalista. Um adorno ou uma peça do mobiliário central em destaque deixa o ambiente muito mais interessante. Isso personaliza o espaço além de trazer originalidade e imponência para a decoração.

O objeto escolhido deve ser a grande estrela da decoração. Além disso, ele deve estar em harmonia com o restante das peças dispostas no ambiente. Você pode selecionar o item pela textura, cor ou material utilizado.

Use linhas retas e superfícies planas

Linhas retas e superfícies planas ditam o estilo minimalista. Mobília com acabamento em linha reta e simples sem muito exagero são prioridades nessa decoração.

Madeiras claras, pretas ou brancas são ótimas opções para compor os ambientes da casa, já que simplicidade é o principal objetivo do minimalismo.

Uma boa dica é combinar móveis brancos com o piso de madeira e móveis escuros com as paredes em tons mais claros como bege ou branco.

Mantenha o ambiente limpo

decoração minimalista ambiente limpo

A limpeza é essencial para manter o padrão “menos é mais” da cultura minimalista. Para isso, o ambiente deve estar sempre limpo e organizado. E não estamos falando apenas do acúmulo de sujeiras do cotidiano, mas também da limpeza visual.

Por essa razão, livre-se de objetos desnecessários, doe os livros parados na estante e abra espaço para a livre circulação no ambiente. Hoje em dia, é possível encontrar diversos tipos de organizadores no mercado.

Eles ajudam na decoração, deixam cada coisa em seu devido lugar e tornam os locais mais funcionais. Desse modo, você atingirá o objetivo do estilo minimalista que espera que um ambiente seja livre de excessos, tenha mais organização e seja totalmente harmônico.

Essas foram algumas dicas para você incorporar a decoração minimalista na sua casa. Não se esqueça de que os principais objetivos dela são a simplicidade, a otimização do espaço e a harmonia. Se você seguir as nossas orientações, terá um lar muito mais estiloso, aconchegante e leve. Adote agora mesmo esse estilo!

E então, você gostou do nosso post sobre decoração minimalista? Aproveite para compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais e, assim, ajudar os seus amigos e familiares a saberem mais sobre o assunto também!

tábua de corte

Afinal, quais as principais tábuas de corte para se ter na cozinha?

Peça fundamental em qualquer cozinha, a tábua de corte é um item que merece atenção, seja para cortar o churrasco do final de semana ou os legumes do dia a dia. Contudo, se não houver a higienização necessária, elas podem passar de queridinhas a verdadeiras vilãs.

Cada modelo de tábua precisa de um método de limpeza diferente e, para isso, é preciso levar em consideração o tipo de material usado em sua fabricação. Enquanto as de madeira são as mais suscetíveis à contaminação por microrganismos, as de vidro têm limpeza fácil, mas tiram rapidamente o fio das facas.

Para auxiliar você nessa escolha, preparamos este artigo que fala dos prós e contras de cada material e o que você deve considerar ao escolher a sua tábua de corte perfeita quando for cozinhar. Confira e tome a melhor decisão!

Tábua de madeira

A mais comum no mercado é a tábua em madeira e, dependendo do tipo de material usado, o preço pode ser mais acessível. Porém, quanto mais barato, mais mole será a madeira e, assim, mais marcada pela faca ela ficará. E é aí que está o grande perigo: é nessas ranhuras que se alojam as bactérias e microrganismos, e se não houver a higienização necessária, você e sua família podem correr risco de contaminação.

Caso você optar pelas tábuas de corte de madeira, escolha aquelas feitas com material mais denso e resistente, como cedro, muiracatiara, teca, mogno africano e eucalipto. Elas ficam menos marcadas e terão vida útil maior.

De todo modo, é natural que a faca deixe marcas na madeira e, por isso, esse tipo de tábua merece atenção especial quanto à higienização. Dessa forma, o ideal é usar uma solução com cloro ou água sanitária durante sua limpeza, imergindo o utensílio nessa mistura por alguns minutos. Após isso, o aconselhado é deixar a tábua secar totalmente.

Caso você opte por um tipo de madeira mais mole, é importante substituir o item periodicamente. Afinal, a tendência é que, com o passar do tempo, ela fique cada vez mais marcada e isso dificulta sua correta limpeza.

Tábua de plástico

Mais leve e barata, a tábua de plástico se destaca por sua praticidade e beleza. Como é produzida nas mais variadas cores, você pode usar uma de cada cor para determinado alimento. Por exemplo: as vermelhas para carnes, verdes para legumes, amarelas para carnes brancas, brancas para queijos e presuntos, e assim por diante.

O material possibilita uma higienização mais fácil, mas também apresenta ranhuras das facas. E da mesma forma das tábuas de madeira, esses locais podem servir de ponto de acúmulo de bactérias se não houver a limpeza correta. O segredo é o mesmo: use a solução de cloro ou água sanitária, mas com a vantagem que sua secagem ocorre de forma muito mais rápida.

Contudo, fique atento ao material com que elas são feitas. Infelizmente ainda existem alguns modelos que usam plástico tóxico e que podem contaminar seus alimentos. Por isso, dê sempre preferência àquelas produzidas com polipropileno.

Tábua de vidro

Se sua maior preocupação é a higienização, invista na compra de uma tábua de corte de vidro. Feita em material temperado, ela tem resistência e sua limpeza é facilitada, podendo ser realizada apenas com esponja e sabão ou até mesmo na máquina de lavar louça. Além disso, há no mercado inúmeros formatos e modelos, sendo possível ainda a aplicação de um adesivo traseiro para dar um charme e sofisticação.

Porém, nem tudo são flores nesse tipo de material. O seu uso faz com que a faca perca o fio facilmente. Isso ocorre quando a lâmina passa sobre o vidro e exigirá que você tenha sempre à mão um amolador ou lima para garantir o corte sempre perfeito.

Tábua de bambu

tábua de corte de bambu

Coloque a tábua de corte em bambu na sua lista de preferências. Feitas com material ecologicamente correto, elas apresentam ação bactericida natural. E com a ajuda dos avanços da tecnologia, elas ganharam popularidade e beleza e podem ser encontradas em vários formatos, espessuras e tamanhos.

O bambu tem naturalmente um agente que previne a proliferação de bactérias, além de combatê-las. Testes feitos pelo IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) comprovaram que a função bactericida do bambu reduz em até 99,9% a ação de bactérias em um intervalo de 24 horas.

A limpeza pode ser feita usando apenas detergente neutro, espoja e água corrente. Como se trata de uma espécie de madeira, recomenda-se que seu armazenamento seja feito em local arejado e que, a cada seis meses, ela receba uma camada de óleo mineral, que dará mais brilho e longevidade à tábua.

Tábua de mármore

tábua de corte de marmore

Um item que vem ganhando cada vez mais espaço nas cozinhas é a tábua de corte em mármore. Além de dar requinte e sofisticação à sua cozinha, o mármore é de limpeza fácil e, ao contrário do vidro, não tira com tanta facilidade o fio da faca. Esse tipo de material é usado principalmente para cortar frios — como queijos e presuntos — e pode servir inclusive como bandeja para aqueles petiscos com os amigos.

Apesar da praticidade, é mais sensível e requer cuidados extras para não se quebrar. De qualquer forma, é um item a se considerar na hora de decorar sua cozinha.

Listamos até aqui cinco tipos de tábuas de corte, mostrando sua variedade e diversidade de uso. Há no mercado também alguns modelos que unem dois materiais, como a base em madeira e a superfície em mármore, que entrega no mesmo produto a beleza de um e a durabilidade do outro.

É possível ainda ter mais de um tipo de tábua de corte em sua cozinha, permitindo que você possa usar cada uma para um tipo de alimento. Lembramos que cortar a carne crua e posteriormente utilizar o mesmo utensílio para verduras pode causar problemas. Afinal, alimentos crus podem contaminar outros tipos de comida mais facilmente.

Na loja virtual da La Ville você encontra diversos tipos e modelos de tábuas de corte que entregarão exatamente aquilo que você precisa para a sua cozinha. Acesse agora mesmo o nosso site e escolha o melhor modelo!