como preparar um bom café - cappucino

Depois da água, você sabe qual é a bebida mais consumida do Brasil? Isso mesmo: o café. O grão é apreciado de várias formas e sabores, além de trazer diversos benefícios para a saúde. Então, aprender como preparar um bom café é essencial.

Você não precisa ser barista ou especialista no tema, mas alguns truques são de grande ajuda. Com as técnicas certas, dá para conquistar uma xícara quentinha, repleta de sabor e que cai bem em vários momentos.

Quer descobrir como preparar um bom café? Continue a leitura e aprenda como ter os melhores resultados!

Quais os benefícios do café?

Além de muito saboroso, o café pode ser um grande aliado para a sua saúde. Quando bem trabalhado, o grão oferece propriedades que ajudam a conquistar mais qualidade de vida. Que tal entender como essa bebida é poderosa? Veja quais são as maiores vantagens do café!

Estimula seu corpo do jeito certo

Um dos principais componentes é a cafeína. Essa substância tem grande poder estimulante e é capaz de fazer, por exemplo, com que o seu cérebro trabalhe mais rapidamente. A substância também acelera o metabolismo e pode ajudar a perder peso de forma natural!

Protege o corpo e retarda o envelhecimento

Pode não parecer, mas a bebida é repleta de nutrientes. Muitos têm ação antioxidante, que eliminam os radicais livres. Essa ação evita a degeneração das células, protege o corpo e ainda reduz os impactos do envelhecimento precoce.

Aumenta a sensação de prazer

Se o seu dia começa mais feliz após beber uma xícara de café, isso tem explicação. O consumo da bebida libera dopamina, conhecida como “substância do prazer”. Esse componente melhora o humor, ajuda a combater a depressão e até diminui o risco de doenças degenerativas, como as de Parkinson e Alzheimer.

Fortalece o coração

Acredite se quiser, mas seu sistema cardíaco também fica mais protegido com o café. Com quatro doses diárias, é possível melhorar o bombeamento de sangue e diminuir os riscos de insuficiência cardíaca.

Desde que seja consumido com moderação, a bebida oferece esses e muitos outros benefícios, como redução de riscos de diabetes e atuação diurética para limpar o organismo. Que tal aproveitar?

Quais são os principais tipos de café?

Outra grande vantagem dessa bebida é que ela aparece de várias formas. Há, por exemplo, uma grande possibilidade de grãos.

A variedade arábica é a consumida com maior intensidade, embora seja o mais “leve”. Mesmo esse tipo se divide em vários, como o bourbon, que é equilibrado, e o kona, exótico e havaiano. Já o robusta é mais forte que o arábica, enquanto o libérica é muito raro. Ao misturar vários grãos, dá para criar o blend perfeito.

Além disso, há vários tipos de café quanto à preparação. Então, depois de escolher o grão certo, que tal conhecer algumas possibilidades? Confira!

Expresso

Muito consumido, é composto apenas pela bebida principal, sem aditivos. A parte de cima tem uma espuminha, mas que vem do próprio grão ao receber água pressurizada.

Café com leite

Bastante popular no Brasil, é composto por partes iguais de leite e café. Se o café estiver em menor proporção, é chamado de “pingado”.

Latte

Conhecido no Brasil como média, esse tipo tem café, leite vaporizado e um pouco de espuma de leite.

Cappuccino

Quase igual ao latte, essa possibilidade só se diferencia por ter proporções iguais dos três componentes. É muito cremoso e pode ter um toque de chocolate.

Mocha

E por falar no produto do cacau, o mocha logo aparece. Ele tem uma base de calda de chocolate, coberta por café, leite e um toque de espuma de leite.

Há outras variedades menos comuns e até as geladas (como o frapê feito com café), além da opção que traz o grão moído na hora e que apresenta bastante frescor.

Quais são os melhores truques para fazer café?

Para saber como preparar um bom café, nada melhor que ter uns truques que realmente funcionam, certo? Graças a eles, dá para conseguir um resultado mais saboroso e ainda diminuir o tempo necessário para fazer a sua bebida.

Alguns truques, inclusive, são usados por baristas experientes. Já pensou poder fazer a sua xícara com sabor profissional? Pois isso é possível! Para tanto, veja alguns macetes para arrasar no preparo!

Use os grãos ou o pó ideal

Não adianta fazer tudo certo se você errar logo na seleção do grão que vai dar origem à bebida, certo? Então, uma das dicas é escolher corretamente o produto. Caso decida pelo pó, opte por uma marca de qualidade, com sabor na medida certa e com o blend adequado. Hoje, já é possível encontrar várias composições, feitas com grãos e técnicas diferentes.

Se quiser aproveitar todo o aroma e o “frescor”, então o melhor é usar o café moído na hora. Há utensílios para casa que fazem essa tarefa em poucos segundos e garantem que você tenha uma bebida ainda mais intensa e saborosa. Escolha o que fizer sentido para o seu gosto!

Tenha cuidado com a procedência da água

Sabe aquela ideia de utilizar a água da torneira porque, após ferver, ela estará apta ao consumo? Essa não é a melhor decisão se quiser entender como preparar um bom café. Mesmo que o líquido esteja pronto para o consumo após a fervura, ele deixará um gosto residual e que afeta o café.

Então, o ideal é adotar a filtrada, como as de garrafas. Nem a da porta da geladeira é indicada, pois pode pegar cheiro. Com uma boa procedência, você vai valorizar ao máximo o gosto desse grão tão famoso.

Fuja da fervura

Um truque que muita gente desconhece consiste em evitar que a água ferva. Isso mesmo! Em vez de esperar as grandes bolhas e o vapor que sai da chaleira, o melhor é usá-la um pouco menos quente. Quando as primeiras bolhas pequenas se formarem, já é o suficiente.

Essa dica é importante para evitar que o café queime. Isso porque quando a água ferve, é sinal que ultrapassou os 100 °C. Com as bolhas e o vapor eliminado, o oxigênio se vai. Se o líquido entrar em contato com os grãos ou com o pó, a bebida acaba ficando amarga. Para evitar o problema, deixe que a água ferva apenas até 90 °C. Se for preciso, use um termômetro culinário para ter certeza da medida.

Escolha o coador correto

Outro elemento que também influencia o sabor da bebida é o coador. Ele é essencial para filtrar os grãos e o pó, mas pode afetar o gosto do café e deixá-lo com um sabor meio amargo.

O de pano e o de papel têm características semelhantes, mas precisam estar limpos antes de ter a água quente despejada. No caso do item de pano, tome cuidado para escaldá-lo antes da preparação e faça a troca, de acordo com a vida útil. Mais adiante, explicamos com mais detalhes as diferenças de cada tipo de coador.

Acerte nas medidas

Com toda a “estrutura” pronta, chegou a hora de adicionar a água e o grão para obter uma xícara quentinha e saborosa. Acertar nas medidas é essencial para evitar uma preparação rala, bem como para impedir que ele fique com um sabor muito forte.

O recomendado é utilizar de 5 a 6 colheres de sopa de pó ou grãos para cada litro. Já os especialistas usam de forma mais precisa: 10 gramas do produto para cada 100 ml de água. Para não ter dúvidas, o uso de uma balança vai ajudar.

Ao mesmo tempo, não desconsidere que cada grão e cada blend tem uma característica. Se possível, faça um pequeno teste, com apenas 100 ml de água, para saber qual é a medida ideal ao seu paladar.

Tome cuidado com o açúcar

Para os especialistas, adoçar o café é como cortar massa na Itália: praticamente um crime. A ideia é que o sabor da bebida já basta, assim como a presença de espuma ou leite vaporizado. No cotidiano, entretanto, é comum querer adoçar — e tudo bem!

O único ponto de atenção é que você não deve fazer isso já na preparação. Tem gente que usa água adoçada para passar o café, mas esse é um erro grave. O melhor mesmo é usar a versão pura e só depois adoçar como preferir. Do contrário, não dá para ter controle sobre o resultado que vai surgir na xícara.

Coador de pano x filtro de papel: qual o melhor?

Como deu para ver, o coador tem um papel muito importante para garantir um sabor agradável para a bebida. Entre as opções mais famosas no Brasil, estão a versão descartável de papel e a de pano. Elas parecem bem diferentes, mas têm algumas semelhanças e pontos de atenção.

Para não ter dúvidas na hora de escolher, o melhor mesmo é saber como cada tipo funciona. Continue a leitura e descubra as diferenças de fazer café neles!

O coador de pano

O café é uma bebida tradicional do Brasil e, como tal, já foi preparado com métodos que não eram nada tecnológicos. Um dos itens que resistiu ao tempo foi o filtro de pano. Ele tem uma estrutura metálica de apoio e uma fibra natural, por onde o líquido passa e filtra as partículas.

Como não tem corante ou qualquer aditivo, não é capaz de prejudicar o paladar. Também é uma escolha afetiva e que fez parte da infância de muita gente. Por outro lado, ele exige uma higienização contínua, já que qualquer resíduo atrapalha o sabor do próximo café a ser coado.

O coador de papel

Já o filtro de papel é feito com fibras de celulose e não conta com corante ou elementos que interfiram no sabor. No entanto, muita gente reclama que ele tem gosto e aroma de papel tradicional, então, é comum usar um pouco de água quente para eliminar essas características.

Por um lado, ele é prático, já que funciona no esquema “usou, descartou”. Porém, também vai absorver parte das qualidades que deixam o café robusto e espesso. Então, é preciso considerar isso antes de escolher a opção.

Como ele permite que menos partículas passem, ao compará-lo com o de pano, ajuda a criar um produto com sabor intenso. Se você é do time que ama a bebida forte, essa alternativa é atraente.

Qual é o melhor?

Teoricamente, os dois filtram em capacidades semelhantes e não alteram o sabor, quando limpos. O filtro de pano, entretanto, exige um cuidado extra com a limpeza por meio do uso de água e o escalde, antes de passar a bebida. Já o descartável é mais prático, mas gera uma quantidade maior de lixo, enquanto o de pano pode ser trocado duas vezes por mês.

A escolha entre eles depende do seu gosto e do que parece adequado ao seu cotidiano. O importante é sempre garantir que o grão possa ter o “impacto” apenas da água quente, para não ter o sabor alterado.

Como preparar café na máquina?

Até aqui, você já entende como preparar um bom café de forma “manual”. Mas sabia que também é preciso ter alguns cuidados ao utilizar a máquina? Pode até parecer que esse é um daqueles eletrodomésticos para cozinha que faz tudo sozinho, mas não é bem assim.

Com os cuidados certos, dá para obter a melhor bebida de um jeito prático e repleto de opções. Para tanto, saiba como preparar um ótimo café na máquina!

Monte a cafeteira corretamente

O processo de como preparar um bom café na cafeteira é semelhante ao modelo tradicional. Você precisa começar posicionando o coador, que pode ser de pano ou de papel. De qualquer forma, deve ser do tamanho exato da área, para garantir a filtragem adequada.

Em seguida, adicione água filtrada no compartimento, na quantidade desejada. No outro lado, dentro do filtro, coloque o café ou grão moído na hora. Acione a máquina e espere alguns minutos até que tudo esteja finalizado.

Escolha a cápsula ideal

Já se a sua cafeteira for do tipo de cápsulas, o processo é ainda mais simples. Encha o reservatório com água mineral, ligue a máquina e espere que o líquido fique aquecido. Diante do sinal do eletrodoméstico, adicione a cápsula desejada na posição correta e feche o controle indicado. Em alguns instantes, você terá um café expresso, um cappuccino ou outro tipo em sua xícara.

Não exagere na quantidade

O café só fica adequado para consumo por, no máximo, 1 hora. Se não pretende tomar grandes xícaras, o melhor é evitar fazer uma quantidade muito elevada. Normalmente, as cafeteiras apresentam gradações, como para uma, duas ou várias xícaras. Então, escolha a que for indicada para cada caso. Dessa maneira, você não corre o risco de ter que jogar fora uma jarra quase completa por ter pesado a mão.

Como adoçar o café?

Não importa se tiver preparado a bebida manualmente ou na cafeteira. Após ela chegar à xícara, é normal desejar torná-la um pouco mais doce. Afinal, paladares diferentes têm gostos específicos, e o melhor é poder apreciá-la do jeito que você gosta, certo?

Como deu para ver, adoçar a água do preparo não é o caminho. Já que esse processo acontece depois que ele estiver pronto, há algumas dicas para considerar. Quer saber quais são? Confira!

Construa o sabor aos poucos

Com certeza já viu alguém que despeja um saquinho de açúcar no café sem pensar duas vezes. Ou mesmo quem tira várias colheres do açucareiro antes de provar o sabor. A ideia parece prática, mas não é a solução ideal, afinal, corre-se o risco de ficar com um café doce demais.

Para evitar isso, é melhor construir o sabor aos poucos. Adoce um pouquinho e prove logo em seguida. Assim, você controla o sabor e não termina com uma bebida com paladar distorcido.

Utilize opções saudáveis e deliciosas

Sabia que não é preciso depender apenas do açúcar refinado e do adoçante? Há muitas formas de adicionar um gostinho extra à bebida — e o melhor: de maneira saudável.

O mel é um adoçante natural, com ótimas propriedades e que inclui uma cremosidade especial. Já a baunilha dá um toque doce e muito gostoso, enquanto o açúcar mascavo é repleto de personalidade. Você pode apostar em mexer com um pauzinho de canela, adicionar açúcar de coco e o famoso adoçante natural stévia. Não faltam escolhas!

Aposte nos complementos

Ainda há complementos que, é verdade, não são tão saudáveis, mas ajudam a criar sabores. Em vez de adoçar a bebida diretamente, você pode investir em um pouco de chantilly. O creme doce balanceará o sabor e chegará a um equilíbrio. O mesmo vale para usar chocolate, canela e outros complementos.

Só tome cuidado para não pesar na escolha. Lembre-se de que saber como preparar um bom café inclui valorizar o sabor natural em todas as etapas!

Como preparar a mesa para o café?

Já pensou poder acordar e ter uma bela mesa de café da manhã, digna das novelas e dos filmes? Pois isso é possível e sem muito esforço! Basta descobrir como montar um espaço que faça jus à deliciosa bebida que você preparou.

Que tal saber como fazer as melhores escolhas? Veja algumas dicas para acertar em cheio na montagem!

Opte pelo complemento certo para a mesa

Não cometa o erro de colocar tudo diretamente na mesa. Para dar um toque diferente, você pode investir em jogo americano ou toalha de mesa — o que preferir.

A dica é apostar em peças de qualidade, com bom acabamento e características interessantes. Uma versão estampada, por exemplo, torna a mesa alegre e pronta para começar o dia. Já se quiser algo sóbrio, pode investir em cores sólidas e deixar os detalhes para outros itens da mesa.

Aposte em louças e acessórios bonitos

Outro truque consiste em usar um aparelho de jantar bem bonito, assim como os talheres. Louças bonitas complementam o jogo americano ou a toalha e ajudam a criar um visual bem interessante. Garanta que as cores ou estampas combinem com o que já está sobre a mesa e que sejam padronizadas para todos os lugares.

Além disso, os outros acessórios precisam ser igualmente bonitos. Uma travessa, por exemplo, tem que ter detalhes interessantes e que conversem com os outros itens. O mesmo vale para pratos de bolos, cesta de pães, guardanapos e assim por diante.

Capriche na variedade

Para deixar a mesa ainda mais bonita e de encher os olhos, disponha as opções preferidas para o consumo. Depois de aprender como preparar um bom café e colocá-lo sobre a mesa, não se esqueça de pães, frios, laticínios e frutas.

Uma mesa colorida, cheia de texturas, sabores e aromas enche os olhos para a refeição mais importante do dia. Capriche para conseguir o melhor resultado, mas só use o que realmente é consumido.

Use elementos decorativos

Com esses elementos, a mesa de café já estará funcional. Mas para que fique pronta ainda é preciso cuidar dos detalhes finais de decoração.

As flores, por exemplo, trazem um toque natural, cores e aromas. Você também pode apostar em pequenos objetos decorativos, como centros de mesa, vasos, velas, prendedores de guardanapo, taças decorativas e assim por diante. O resultado ficará incrível!

Onde servir o café?

Tão importante quanto descobrir como preparar um bom café é saber onde servi-lo. Afinal, ele precisa ser apreciado do jeito certo para que a sua dedicação tenha valido a pena, não é mesmo?

Quanto aos materiais, prefira os que conservam a temperatura, como a cerâmica e o vidro térmico. Em relação ao visual, opte por aqueles que trazem cores e padronagens que combinem com a disposição da mesa. Mas o mais importante mesmo é o formato. Então, veja quais são as melhores para cada caso!

Redondas

Como o expresso é um café encorpado, ele é muito sensível à geometria. Se encontrar barreiras, perde a cremosidade por não conseguir se “espalhar” corretamente. Para que isso não aconteça, opte pela xícara de base redonda.

Ela é mais homogênea e vai deixar a sua bebida saborosa e pronta para ser consumida da melhor forma.

Boca larga

Já se quiser uma alternativa bem versátil e que funciona para quase todos os casos, o ideal é a de boca larga. A base é arredondada, mas menor que a área onde posicionamos os lábios. Ela é conhecida como xícara de chá e deixa que o aroma seja apreciado. Mas como não é exclusiva para essa bebida, tome cuidado para que ela não esfrie.

Cilíndrica

A xícara cilíndrica é muito famosa e serve para quem deseja beber um café coado tradicional. Do material certo, ela ajuda a manter a temperatura e a experiência. Mas fique de olho: para outros tipos, ela pode não ser a indicada, então tenha mais de um grupo na sua cristaleira de vidro.

Ao aprender como preparar um bom café, você conseguirá aproveitar ao máximo esse grão tão popular. E já que são vários os tipos, não deixe de adquirir — ou pedir em sua lista de casamento — vários tipos de xícaras. Associadas a outras peças de cozinha, dá para criar a mesa perfeita!

Gostou de aprender tanta coisa? Curta a nossa página no Facebook e tenha muitas outras dicas e truques para a casa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This